COLUNA RONDA JC

Olinda e Recife avaliam criar "Compaz Metropolitano" para diminuir violência entre jovens

Localidade que vai abrigar o equipamento público já foi escolhida junto ao Ministério Público

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 12/04/2022 às 7:30 | Atualizado em 12/04/2022 às 9:15
DIVULGAÇÃO
Atualmente existem no Recife quatro unidades do Compaz em funcionamento - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Para tentar barrar o avanço da violência, a Prefeitura de Olinda e promotores do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) estão discutindo há cerca de um mês a criação de um Centro Comunitário da Paz (Compaz), nos mesmos moldes dos quatro que já existem no Recife.

Nos bastidores, sabe-se que o prefeito de Olinda, Professor Lupércio, já autorizou a criação de um termo de cooperação  com o município do Recife a fim de viabilizar a instalação do Compaz no Nascedouro de Peixinhos, região limítrofe entre as duas cidades.

A ideia é que o Compaz seja classificado como "metropolitano", já que seria construído em parceria com Olinda e Recife. 

A escolha do local é não à toa. Peixinhos é uma localidade que há anos preocupa o poder público e as entidades ligadas aos direitos humanos. No ano passado, inclusive, houve reunião no MPPE para discutir os assassinatos de jovens.

Somente entre janeiro e agosto de 2021, segundo informações de moradores de Peixinhos, foram ao menos 22 mortes.

CULTURA DE PAZ

O Compaz, criado na gestão do então prefeito Geraldo Julio, é um equipamento baseado na experiência da cidade colombiana de Medellín, que conseguiu reduzir a violência por meio de soluções voltadas à cultura de paz, com investimentos em atividades ligadas à educação, aos esportes e à cultura. 

No começo do mês de abril, representantes da Prefeitura de Olinda, além de promotores de Justiça, visitaram o Compaz do Alto Santa Terezinha - o primeiro inaugurado no Recife, em 2016.

O objetivo foi conhecer a estrutura e os serviços do equipamento para entender de que forma sua operação pode contribuir para a aproximação entre o poder público e a comunidade à sua volta.

HISTÓRICO

O Recife conta hoje com o Compaz Dom Helder Camara, aberto em 2020, no Coque; o Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha (2016); o Compaz Escritor Ariano Suassuna, no Cordeiro (2017); e com o Compaz Miguel Arraes, na Caxangá (2019). O quinto será construído no bairro do Ibura.

A promessa inicial da gestão de Geraldo Julio era de que cinco unidades seriam entregues à população no primeiro mandato. Mas, passados os oito anos, a gestão só entregou quatro. 

Comentários

Últimas notícias