PANDEMIA

Com mais de 200 pessoas à espera de vaga de UTI, Pernambuco se aproxima das mil mortes pelo coronavírus

De acordo com dados divulgados pela SES-PE neste sábado (9), são 12.470 casos confirmados e 972 óbitos no Estado

Rute Arruda Vanessa Moura
Rute Arruda
Vanessa Moura
Publicado em 09/05/2020 às 12:52
Notícia
PIXABAY
. - FOTO: PIXABAY
Leitura:

Nas últimas 24 horas, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou 883 novos casos confirmados do novo coronavírus e o total de infectados em Pernambuco chegou a 12.470. Segundo o boletim divulgado neste sábado (9), o número de mortes causadas pela covid-19 no Estado também aumentou, com 45 mortes confirmadas laboriatorialmente nas últimas 24 horas, e agora são 972 óbitos. Dos novos casos, 250 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 633 são casos leves.

>>Coronavírus: UTIs de hospitais privados de Pernambuco têm 95% de taxa de ocupação

>>Prefeito do Recife diz que lockdown não seria efetivo por causa do comportamento de Bolsonaro e da população

>>Entenda o que é um lockdown durante a pandemia do coronavírus

A expansão da doença em Pernambuco faz permanecer a crítica situação do sistema de saúde do Estado. Das 467 vagas de unidade de terapia intensiva (UTI) da rede pública estadual, 98% estão ocupadas. Os leitos de enfermaria também permanecem em zona de criticidade, com taxa de ocupação de 87%. “A taxa de avanço do vírus tem se ampliado de forma significativa e gerado um impacto crescente nos sistemas público e privado de saúde. Atualmente, mais de 200 pacientes estão nas unidades de pronto atendimento (UPAs) estaduais sendo assistidos com suporte de oxigênio e/ou ventilação mecânica, mas aguardando uma vaga de UTI”, revelou o secretário Estadual de Saúde, André Longo.

Dos casos graves, 2.412 evoluíram bem, receberam alta hospitalar e estão em isolamento domiciliar. Outros 1.985 estão internados, sendo 222 em UTI e 1.763 em leitos de enfermaria, tanto na rede pública quanto privada. Além disso, o boletim de hoje registra 24 novos pacientes recuperados da doença, totalizando 1.480 pacientes recuperados do novo coronavírus em Pernambuco. Até agora, os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 134 municípios pernambucanos, além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros Estados e países.

Os 45 óbitos confirmados estão distribuídos entre 19 mulheres e 26 homens, sendo pessoas residentes nos municípios de Recife (9), Jaboatão dos Guararapes (7), Paulista (2), Cabo de Santo Agostinho (4), Abreu e Lima (1), Ipojuca (1), Carpina (1), Vitória de Santo Antão (2), Caruaru (1), Escada (1), Aliança (1), Igarassu (2), Moreno (1), Camutanga (1), Maraial (1), Ribeirão (1), Pombos (1), Chã Grande (2), Betânia (1), Frei Miguelinho (1), Rio Formoso (1), Gameleira (1), Timbaúba (1) e Ouricuri (1).

As mortes ocorreram entre os dias 24/04 e 08/05 e os pacientes tinham idades entre 24 e 95 anos. Dos 45 pacientes que vieram a óbito, 27 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (16), diabetes (19), doença cardiovascular crônica (6), sequela/histórico de AVC (2), tabagismo (2), asma (1), doença renal crônica (1), e imunodepressão (1) - o mesmo paciente pode ter mais de uma comorbidade. Dois não tinham comorbidades e os demais estão em investigação pelos municípios. As faixas etárias dessas pessoas são: 20 a 29 (1), 30 a 39 (1), 40 a 49 (3), 50 a 59 (3), 60 a 69 (9), 70 a 79 (12), 80 ou mais (16).

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 2.750 casos foram confirmados e 1.765 descartados. As testagens abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Estado foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar os profissionais da área da saúde.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Últimas notícias