PANDEMIA

Covid-19: UTI de hospital em Caruaru, principal do Agreste de Pernambuco, opera quase no limite

Quase 100% de leitos de UTI estão ocupados

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 22/02/2021 às 23:28
Notícia

Miva Filho/SES
Caruaru tem 16.160 casos da doença confirmados, a contar do início da pandemia. Desses, 465 foram a óbito - FOTO: Miva Filho/SES
Leitura:

O Hospital Mestre Vitalino (HMV), localizado no município de Caruaru, Agreste de Pernambuco, e principal unidade de saúde da região, passa atualmente por uma forte pressão feita pela pandemia, assim como ocorreu em junho do ano passado, na fase de aceleração dos casos da covid-19. O HMV oferece assistência a residentes de vários municípios com sintomas sugestivos da doença, e 96% dos 80 leitos de terapia intensiva (UTI) estão ocupados com pacientes que apresentam quadro de síndrome respiratória aguda grave (casos suspeitos e confirmados da infecção). 

Além disso, no HMV, 79% das 92 vagas de enfermaria também já estão com pessoas que têm sintomas de covid-19. Atualmente, Caruaru tem 16.160 casos da doença confirmados, a contar do início da pandemia. Desses, 465 foram a óbito. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que, na 2ª Macrorregião, que engloba municípios do Agreste, a taxa de ocupação dos leitos regulados e dedicados a pacientes com sintomas de covid-19 está em 85%.

"A disponibilização de vagas pela Central de Regulação de Leitos de Pernambuco, para internamento de casos suspeitos ou confirmados de covid-19, é extremamente dinâmica e se renova permanentemente. A central realiza os encaminhamentos, levando em consideração necessidades e estado de saúde do paciente. As transferências são realizadas para unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo território pernambucano. Não há no Estado atualmente fila de transferência para leitos de enfermaria e de UTI dedicados ao novo coronavírus", garantiu, em nota, a secretaria.

A SES também ressaltou que o Governo de Pernambuco tem monitorado permanentemente a evolução da pandemia e salienta que o planejamento de abertura de novas vagas, assim como adoção de medidas para conter a disseminação do vírus, "são sempre proporcionais ao momento epidemiológico".

Comentários

Últimas notícias