Pandemia

"Estamos muito próximos do limite", diz secretário de saúde sobre situação da pandemia em Pernambuco

"Nós estamos conseguindo segurar a duras penas, graças a um esforço descomunal dos profissionais de saúde, um esforço na abertura de leitos, mas o nosso comportamento no dia a dia tá botando tudo a perder", afirmou Longo durante coletiva nesta quinta-feira

JC
JC
Publicado em 11/03/2021 às 17:31
Notícia
HEUDES RÉGIS/SEI
"Ainda teremos reflexo (nos próximos dias) na taxa de mortalidade por causa dos casos e do aumento no número de pessoas em UTI atualmente. Vai se dar um aumento em uma semana, até dez dias", destaca André Longo - FOTO: HEUDES RÉGIS/SEI
Leitura:

O Governo de Pernambuco realizou, na tarde desta quinta-feira (11), uma entrevista coletiva para discutir o combate a pandemia da covid-19 no Estado. Durante sua fala, o secretário estadual de Saúde, André Longo, destacou a aceleração acentuada da doença observada na última semana. As solicitações por vagas, segundo Longo, estão chegando ao mesmo patamar de maio de 2020, pico da da pandemia. "Houve crescimento de 17% nos leitos de UTI e 32% nos leitos de enfermaria. A diferença é que temos agora uma rede de UTI muito mais robusta, com quase 400 leitos a mais, do que tínhamos naquele momento, o que está conseguindo, até o momento, suportar a pressão, mas estamos muito próximos do limite", explicou o secretário.

Como resposta, o Governo de Pernambuco ampliou a rede de assistência, desde a última segunda-feira (08), em mais 80 leitos, distribuídos na Região Metropolitana do Recife e no Sertão. Além disso, até o final desta semana ainda há a expectativa de que sejam abertos mais 100 leitos de terapia intensiva nos hospitais de referência à Covid-19 – unidade Boa Viagem (20), Evangélico (10), Eduardo Campos da Pessoa Idosa (10), Otávio de Freitas (10); Cesac Prado (20) e Real Hospital Português (2), no Recife; Mestre Vitalino (10), em Caruaru; e Hospital Universitário de Petrolina (8).

André Longo, no entanto, frisou que, apesar do grande esforço do governo com a abertura de leitos, "a gente não pode perder de vista que, na medida que a demanda de pacientes aumenta, exponencialmente, como a gente tá vendo nos últimos dias, mesmo com a abertura de leitos, há uma tendência de desequilibrar a oferta de leitos em relação a demanda crescente de pacientes e, a partir daí, você pode ter o aumento da mortalidade".

Durante a coletiva, o secretário chegou a se exaltar ao falar sobre o uso da máscara, lembrando que as medidas de proteção continuam fundamentais para salvar vidas. "Se 95% das pessoas usarem a máscara corretamente, a gente controla a doença. Isso não é pedir demais. É o mínimo que a gente está pedindo. Nós vamos ter um aumento expressivo da mortalidade em Pernambuco. Nós estamos conseguindo segurar a duras penas, graças a um esforço descomunal dos profissionais de saúde, um esforço na abertura de leitos, mas o nosso comportamento no dia a dia está botando tudo a perder. Vamos ajudar, é um apelo que precisa ser feito", afirmou Longo.

 

Atualmente, o Estado apresenta alta na média móvel de mortes pelo 3º dia consecutivo. Considerando os registros da última semana, o Estado vem confirmando em média 26 mortes por dia. O número representa um aumento de 27% na média móvel de óbitos do Estado. Até esta quinta, o Estado já confirmou 313.227 casos da doença, sendo 33.257 graves e 279.970 leves. Pernambuco já perdeu 11.269 vidas para o novo coronavírus

 

Comentários

Últimas notícias