COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Pernambuco decide ir às escolas para vacinar adolescentes contra covid-19

Atualmente, no Estado, apenas 44,24% do total dos adolescentes de 12 a 17 anos tomaram a primeira dose da vacina contra covid-19

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 21/10/2021 às 18:23
CHICO BEZERRA/PMJG
A expectativa, em Jaboatão dos Guararapes, é vacinar aproximadamente 25.325 estudantes matriculados - FOTO: CHICO BEZERRA/PMJG
Leitura:

Pernambuco está com menos da metade dos adolescentes de 12 a 17 anos que ainda não iniciaram o esquema vacinal contra covid-19. Esse cenário preocupa autoridades de saúde, pois é uma faixa etária que já poderia ter tomado a primeira dose do imunizante. Em agosto, o governo liberou a imunização contra o coronavírus para essa faixa etária. Atualmente apenas 44,24% do total de adolescentes de 12 a 17 anos começaram o ciclo vacinal no Estado, que tem pouco mais de 1 milhão de pessoas nesse grupo etário. Para aumentar a cobertura, o governo constatou, junto aos municípios, que é hora de os vacinadores irem às escolas públicas e privadas, localizadas no Estado, para proteger os adolescentes. 

Leia também: 

"A população que precisava procurar a vacina já o fez. Agora, precisamos ir atrás de quem ainda não tomou a vacina, facilitando o acesso e convencendo aqueles que têm alguma resistência. Também precisamos ir para dentro das escolas para estimular a proteção dos adolescentes, já que hoje este é o grupo com as menores coberturas”, salientou o secretário Estadual de Saúde, André Longo, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (21).

Na ocasião, a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo, apresentou um panorama da imunização contra o novo coronavírus, com destaque para a vacinação no público formado por adolescentes. “Atualmente a vacinação dos adolescentes, de 12 a 17 anos, está com a cobertura de 44% para a primeira dose. Foi pactuada em reunião CIB (Comissão Intergestores Bipartite) a recomendação de se fazer a busca ativa para vacinar esse público dentro do ambiente escolar, pois historicamente esse contingente populacional é um dos mais difíceis de vacinar, porque não procuram os serviços de saúde de maneira espontânea”, destacou Ana. A superintendente informou que a data para início dessa ação fica a cargo de cada prefeitura.  

Mesmo após nove meses do início da campanha de imunização contra a covid-19 em Pernambuco, ainda chama a atenção o quantitativo de municípios com baixas coberturas vacinais, principalmente para a segunda dose. Diante disso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) enxerga a necessidade da redefinição das estratégias de alcance desses públicos em cada território. "Precisamos aproveitar todas as alternativas possíveis para ampliar o número de pessoas protegidas contra a Covid-19. A nossa indicação, a partir de agora, é reforçar o processo de convencimento ativo, resgatando os que ainda precisam se vacinar, ou completar o esquema vacinal", frisou André Longo. 

Jaboatão dos Guararapes

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes já anunciou, nesta quinta-feira (21), a nova estratégia para imunização do público de adolescentes entre 12 e 17 anos. A partir da próxima segunda-feira (25), alunos da rede municipal, incluídos nessa faixa etária, poderão receber a primeira dose contra o coronavírus na própria unidade de ensino onde estão matriculados. A expectativa é vacinar aproximadamente 25.325 estudantes matriculados. 

Os pais ou responsáveis pelos alunos serão comunicados pela unidade escolar sobre a data e o horário em que a vacina será aplicada e, a eles, encaminhado termo de consentimento, por se tratar de um grupo formado por menores de 18 anos. Além dos adolescentes, poderão ser imunizados, por meio dessa iniciativa, os estudantes inseridos no programa de Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

“Esse é mais um protocolo de segurança que estamos implementando para garantir que, no próximo dia 3 de novembro, quando todo nosso alunado retomar às aulas presenciais, essa volta possa ser feita com a maior segurança possível. Nossas escolas passaram por reformas para se adequarem às novas normas de combate e convivência com a covid-19. Testamos nossos profissionais da educação e, agora, abrimos mais uma possibilidade para avançar na aplicação de doses”, disse o prefeito Anderson Ferreira.

Comentários

Últimas notícias