COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Covid-19: 88% dos brasileiros vacinados pretendem tomar terceira dose, diz pesquisa

Dos que desejam receber a dose de reforço, a maioria (36%) respondeu que tomaria qualquer uma das marcas de imunizantes. Outros 28% têm preferência pela Pfizer

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 22/10/2021 às 10:59 | Atualizado em 22/10/2021 às 11:05
GEOVANA ALBUQUERQUE/AGÊNCIA SAÚDE DF
Entre as principais razões que os entrevistados alegaram para terem se vacinado, a confiança na segurança e na eficácia da vacina foi mencionada por 79% - FOTO: GEOVANA ALBUQUERQUE/AGÊNCIA SAÚDE DF
Leitura:

Entre os brasileiros que já tomaram uma ou duas doses da vacina contra a covid-19, 88% afirmam que pretendem tomar uma terceira dose, ante 12% que não pretendem. Dos que desejam receber a dose de reforço, a maioria (36%) respondeu que, mesmo se pudesse escolher, tomaria qualquer uma das marcas de imunizantes disponíveis no Brasil. Outros 28% têm preferência pela Pfizer; 19% pela AstraZeneca; 9% pela Janssen; e 8% pela CoronaVac. Os dados são do último relatório da pesquisa Saúde Brasil, realizada pelo Centro de Pesquisa em Comunicação Política e Saúde Pública da Universidade de Brasília (CPS-UnB) e pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados (IBPAD), que entrevistou 1.006 pessoas entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro.

Leia também: Em spray nasal, vacina brasileira contra covid-19 entra com pedido à Anvisa para testes em humanos

"Os resultados mostram que, apesar da demora do País em iniciar a vacinação e dos erros na comunicação do governo federal, a sociedade brasileira aderiu majoritariamente à imunização contra a covid-19. Isso é fruto, em boa medida, do histórico de vacinação dos brasileiros e das brasileiras contra diversas doenças e da confiança numa solução sanitária que tem sólida base científica há décadas", diz Wladimir Gramacho, coordenador do CPS-UnB.

Leia também: "É um equívoco", diz secretário sobre intervalo de 21 dias para doses da Pfizer; Pernambuco mantém os 60 dias

Entre as principais razões que os entrevistados alegaram para terem se vacinado, a confiança na segurança e na eficácia da vacina foi mencionada por 79%, seguida pela resposta "para poder viajar e sair com segurança" (57%), pela insistência da família (25%) e dos amigos (3%).

Por que há brasileiros que ainda não se vacinaram contra a covid-19? 

Já entre os 9% de brasileiros que não tomaram nenhuma dose do imunizante até agora, 28% não o fizeram porque acham que ele não é seguro, 20% têm receio das reações, outros 20% acham que a vacina não é eficaz, 10% alegam não ter tido tempo, 7% dizem que não conseguiram ir até o local de vacinação, 3% falam que o motivo é o fato de já haverem tido a doença e 2% respondem que ainda não chegou a vez de se vacinar no lugar onde mora ou que a vacina é um chip para monitorá-los ou mudar seus genes.

Sobre as chances de virem a se imunizar contra a covid-19, esses mesmos brasileiros que não receberam nenhuma dose da vacina até agora dizem que têm muita chance de fazê-lo (24%), alguma chance (25%), pouca chance (23%) ou nenhuma chance (26%).

Comentários

Últimas notícias