COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Pernambuco desobriga uso de máscara em espaços abertos de Fernando de Noronha

Anúncio foi feito, na tarde desta quinta-feira (28), pelos secretários André Longo e Ana Paula Vilaça

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 28/10/2021 às 16:41 | Atualizado em 28/10/2021 às 17:48
RICARDO WOLFFENBUTTEL/GOVERNO DE SC
Dois anos após o surgimento da pandemia, a Europa poderá entrar em breve "em um longo período de tranquilidade", disse Hans Kluge, diretor para a Europa da OMS. - FOTO: RICARDO WOLFFENBUTTEL/GOVERNO DE SC
Leitura:

Na tarde desta quinta-feira (28), os secretários estaduais Ana Paula Vilaça (Desenvolvimento Econômico), André Longo (Saúde) e Rodrigo Novaes (Turismo) anunciaram, em coletiva de imprensa, que Pernambuco passa a desobrigar o uso de máscara, em espaços abertos e sem aglomerações, na ilha de Fernando de Noronha. A flexibilização do uso de máscaras, no arquipélago, começa a valer a partir do dia 17 de novembro. O governo também anunciou a liberação das festas de réveillon na ilha.

Leia também: 

Com avanço da vacinação, Governo de Pernambuco anuncia fim da restrição de horário para atividades econômicas e sociais

Governo de Pernambuco aumenta capacidade da torcida nos estádios; confira

"É um importante avanço na ilha, dadas as condições especiais da população, que completou o esquema vacinal contra covid-19. Além disso, o controle feito para acesso a Noronha também contribuiu para as liberações. Então, anunciamos oficialmente a autorização das festas de réveillon na ilha, inclusive as públicas", disse Ana Paula. 

Assim, Fernando de Noronha terá, diferentemente de 2020, a tradicional festa popular da virada realizada pela Administração da Ilha. Além disso, também estão liberadas, no arquipélago, as festas particulares de ano-novo, que atraem celebridades de vários lugares do Brasil e do mundo.

A partir desta segunda-feira (1º), está autorizada a divulgação, pelos organizadores dos eventos, de festas de réveillon na ilha, inclusive em espaços públicos. Por enquanto não há previsão de liberação da festividade em outras regiões do Estado.

"Infelizmente, essa conquista não pode ser estendida ao restante do Estado, porque ainda não há condições sanitárias para tanto. Precisamos avançar mais na vacinação para que medidas como essas possam chegar ao continente. Estamos com apenas 60% da população elegível completamente imunizada e temos mais de 500 mil pernambucanos com a segunda dose em atraso", destacou o secretário Estadual de Saúde, André Longo.

Ainda em Fernando de Noronha, a partir do dia 1º de dezembro, só será permitido desembarcar com a apresentação da carteira de vacinação digital com as duas doses da vacina ou vacina de dose única.

Comentários

Últimas notícias