COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Andar sem máscara ao ar livre já é permitido em Fernando de Noronha; veja o que dizem turistas e moradores

A partir de 1º de dezembro, só entrará na ilha quem comprovar as duas doses ou a dose única.

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 17/11/2021 às 12:24 | Atualizado em 17/11/2021 às 12:28
KAROL VIEIRA/DIVULGAÇÃO
A liberação do uso de máscara em Noronha faz parte das flexibilizações do plano de convivência do governo de Pernambuco - FOTO: KAROL VIEIRA/DIVULGAÇÃO
Leitura:

A partir desta quarta-feira (17), moradores e turistas de Fernando de Noronha não precisam mais utilizar máscaras de proteção contra o coronavírus em ambientes ao ar livre. O uso do acessório, no entanto, segue sendo obrigatório em locais fechados. A liberação do uso de máscara na ilha faz parte das flexibilizações do plano de convivência do governo de Pernambuco, anunciado no fim de outubro.

Leia também:

Essa conquista se dá principalmente por Noronha já ter imunizado 100% da sua população adulta com as duas doses da vacina contra a covid-19 e ter conseguido controlar a doença no distrito. Os visitantes precisam estar vacinados para desembarcar no arquipélago.

Pelo protocolo atualmente em vigor, só é permitido entrar na ilha pessoas vacinadas, de posse do comprovante digital de vacinação com duas doses ou dose única da Janssen. O comprovante com esquema vacinal incompleto tem que ser apresentado com outro exame, como o RT-PCR, realizado 48h antes do embarque ou menos, ou resultado reagente do exame IgG por sorologia, realizado em laboratório, com um prazo de 90 dias.

A partir de 1º de dezembro, só entrará na ilha quem comprovar as duas doses ou a dose única. A carteira digital de vacinação pode ser baixada nos portais Conecte SUS (do Ministério da Saúde), Conecta Recife ou Passe Verde.

“A desobrigação do uso de máscara é reflexo do comportamento da comunidade, que colaborou desde o início com as ações da administração, sempre respeitando os protocolos e as nossas orientações. Agora avançamos mais uma vez com as flexibilizações. Poder ficar ao ar livre sem máscara na ilha é uma conquista importante. A pandemia não terminou, e continuamos vigilantes, mas estamos esperançosos de ter novos avanços no retorno à normalidade”, disse o administrador Guilherme Rocha.

O que dizem moradores e turistas 

Eva Wilma dos Santos, moradora de Noronha e guia turística, comemora o fato da desobrigação do uso da máscara a partir de agora. "A máscara surgiu por conta desse problema de saúde, mas para a gente caminhar, por exemplo, ela atrapalha muito. Agora, como está liberado, eu achei o máximo. Quando eu vou ao mercado, banco, hospital, no entanto, eu sempre uso a máscara. Eu trabalho com turistas e alguns não usam o acessório nos locais que precisam, mas eu sempre peço para eles utilizarem", diz. 

Andrea Gati, turista de São Paulo, que está em Noronha acompanhada do marido Ed Carlos Gati, diz que não precisar utilizar o equipamento de proteção em áreas abertas é um ganho para os visitantes. “A importância é fazer o passeio de forma mais confortável. Também ficamos confortáveis por saber que toda a população da ilha está vacinada e que a covid está controlado no arquipélago", relata. 

A flexibilização é vista com bons olhos pela população, mas é preciso usar o bom senso para que a doença continue controlada em Noronha, como reforça João Melo, morador e dono de pousada. "Eu acho prudente continuarmos utilizando a máscara em ambientes fechados, porque o vírus ainda está aí. Já em locais abertos, estava mais do que na hora da gente se libertar desse acessório. Precisamos nos locomover, fazer exercícios e caminhar respirando esse ar que é tão puro e benéfico para a nossa saúde", diz.

Comentários

Últimas notícias