COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Hipertensão arterial: tudo sobre causas, diagnóstico, tratamento e prevenção da pressão alta

A hipertensão é responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no Brasil

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 25/04/2022 às 12:02 | Atualizado em 25/04/2022 às 12:03
FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Profissionais da enfermagem aguardam votações no Congresso para passarem a receber piso nacional - FOTO: FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Leitura:

Nesta véspera do Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial (26 de abril), é importante falarmos sobre a doença (também chamada de pressão alta), que acomete 30% da população no País. Além disso, a hipertensão é responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no País. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a hipertensão arterial, ou pressão alta, ocorre quando a pressão do sangue causada pela contração do coração e das paredes das artérias, para impulsionar o sangue para todo o corpo, ocorre de forma intensa, com a capacidade de provocar danos na estrutura do órgão.

Segundo dados do Ministério da Saúde, os problemas cardiovasculares são responsáveis por cerca de 300 mil mortes por ano no Brasil. Além disso, 50% dos brasileiros com hipertensão ainda não sabem que têm o problema.

A pressão arterial é medida através de aparelhos como o tensiômetro ou esfigmomanômetro e pode ter uma variação relativamente grande sem sair dos níveis de normalidade, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Para algumas pessoas, ter uma pressão abaixo de 12 por 8, como 10 por 6, é normal. Já valores iguais ou superiores a 14 (máxima) e/ou 9 (mínima) são considerados como hipertensão para todo mundo.

O que causa pressão alta?

  • Obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento estão associados ao desenvolvimento da hipertensão.
  • O sobrepeso e a obesidade podem acelerar até 10 anos o aparecimento da doença.
  • O consumo exagerado de sal, associados a hábitos alimentares não adequados também colaboram para o surgimento da hipertensão.

Quais são os sintomas da hipertensão?

  • Tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça frequente e alteração na visão podem ser sinais de alerta para alteração na função de bombeamento do sangue.
  • Um detalhe que requer alerta é que a hipertensão geralmente é silenciosa. Por isso, é importante a medida regular da pressão arterial.

Como tratar a pressão alta?

  • A hipertensão, na maioria dos casos, não tem cura, mas pode ser controlada.
  • Nem sempre o tratamento significa o uso de medicamentos, mas é fundamental adotar um estilo de vida mais saudável, como mudança de hábitos alimentares, redução do consumo de sal, atividade física regular, não fumar, e consumo de álcool com moderação, entre outros.

Por que é perigoso ter pressão alta?

  • As principais complicações da hipertensão são derrame cerebral, também conhecido como acidente vascular cerebral (AVC), infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica.
  • Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca.
  • O tratamento de hipertensão de forma continua, amplia a qualidade e expectativa de vida.

Meça a pressão e descomplique a vida

A Campanha de Hipertensão 2022, em alusão ao Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial (26 de abril) e ao Dia Mundial de Hipertensão (17 de maio), tem como tema Meça a pressão e descomplique a vida.

O objetivo é reforçar a importância da medida da pressão arterial para o diagnóstico e do controle da pressão por adoção de hábitos saudáveis de vida e uso correto da medicação, quando indicado para prevenir as principais complicações da doença, como o infarto do miocárdio, AVC e doença renal.

Neste período, a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) realizará uma série de ações virtuais, como podcasts e live destinada ao público em geral no dia 26 de abril. 

Comentários

Últimas notícias