Prevenção

29 de setembro, Dia do Coração: veja exames importantes para o check-up cardiológico

Cerca de 400 mil pessoas morrem por ano devido a enfermidades cardiovasculares, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia

Cinthya Leite Ana Maria Miranda
Cinthya Leite
Ana Maria Miranda
Publicado em 29/09/2021 às 7:32
Notícia
Gerald Oswald
Exames preventivos são necessários para diagnóstico precoce - FOTO: Gerald Oswald
Leitura:

O Dia Mundial do Coração é comemorado no dia 29 de setembro e foi criado para conscientizar a população para a preservação da saúde. O intuito é estimular a prática de exercícios e a manutenção de hábitos saudáveis, por exemplo. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, em torno de 14 milhões de brasileiros têm alguma doença cardiovascular. O número de pessoas que morrem por ano devido a enfermidades relacionadas é de 400 mil, que corresponde a 30% das mortes do País. A pandemia da covid-19 também agravou esse tipo de problema.

Segundo o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte no Brasil. Dados apontam que cerca de 300 mil indivíduos sofrem anualmente de infarto agudo do miocárdio (IAM), 30% destes casos resultam em óbito.

Além disso, um estudo promovido pela International Atomic Energy Agency (sigla em inglês para Agência Internacional de Energia Atômica) sobre o impacto da covid-19 no diagnóstico de doenças cardíacas aponta para uma estimativa de que mais de 700 mil exames de diagnóstico por imagem, voltados à detecção de doenças cardiovasculares, deixaram de ser realizados em todo o mundo entre março e abril de 2020. Isso representa uma redução de 42%, em relação ao mesmo período no ano anterior.

Quando considerado apenas o mês de abril, a queda na realização deste tipo de exame foi ainda maior, de 64% em relação a abril de 2019.

Portanto, é importante estar sempre atento à prevenção, com a realização de exames em um check-up. A orientação dos especialistas é que, mesmo sem sintomas, homens acima dos 45 anos e mulheres na menopausa realizem exames cardiovasculares periódicos. A mesma recomendação vale para pessoas com diabetes, obesidade, colesterol e triglicérides altos, fumantes e pacientes com histórico familiar ou portadores de doenças cardíacas.

Robina Weermeijer/Unsplash
Dia Mundial do Coração é comemorado em 29 de setembro - Robina Weermeijer/Unsplash

As pessoas que tiverem sintomas como falta de ar, fraqueza, tontura, pernas inchadas, dor no peito e pontas dos dedos azuladas também devem procurar um cardiologista para a realização de exames.

"O diagnóstico precoce de problemas cardiovasculares nos mais jovens possibilita melhores tratamentos e controle mais rígido das doenças relacionadas ao coração, que podem se agravar ao longo dos anos se não forem corretamente tratadas. Apesar de as doenças do coração manifestarem-se, em sua grande maioria, na vida adulta, é na infância que o processo de aterosclerose tem seu início", explica o diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular da SBC, José Francisco Kerr Saraiva.

Também de acordo com Saraiva, a prática de atividades físicas regularmente e a redução do estresse, associadas ao controle do colesterol elevado e a uma alimentação saudável, tendem a reduzir em 80% esses óbitos.

Veja a lista dos exames que fazem parte do check-up cardiológico:

  • Eletrocardiograma: Verifica alterações no funcionamento do coração, identificando problemas como arritmias ou princípio de infarto
  • Ecocardiograma: Ultrassom que ajuda a diagnosticar patologias como sopros cardíacos, pericardites, endocardite infecciosa, cardiopatias congênitas e doenças valvulares, entre outras.
  • Exames de sangue: Para acompanhamento das taxas de glicemia, colesterol, triglicérides, troponina, creatinina, sódio, potássio, ureia, CPK e CK-MB
  • Teste de esteira: Avalia como o coração responde ao esforço físico
  • Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA): Fornece dados precisos com o monitoramento da pressão arterial por 24 horas
  • Holter: Checa alterações no ritmo cardíaco por meio de eletrodos, durante 24 horas

Comentários

Últimas notícias