TECNOLOGIA

Internet grátis agora de alta velocidade no Aeroporto do Recife

Aena Brasil melhora conexão e estende tempo de uso do wi-fi nos terminais da capital pernambucana e de Aracaju, João Pessoa, Juazeiro do Norte e Maceió. Campina Grande estreia serviço

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 26/06/2020 às 15:27
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Velocidade de conexão foi ampliada para 20 Mbps - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Quando for possível voltar a viajar, os passageiros que embarcarem nos aeroportos administrados pela Aena Brasil no Nordeste encontrarão a conectividade à internet melhorada. Nos terminais do Recife, Aracaju, João Pessoa, Juazeiro do Norte e Maceió, a velocidade da conexão gratuita passou de 512 Kbps para 20 Mbps. Essa também será a qualidade do acesso em Campina Grande, que até então não disponibilizava o serviço.

Em todos os aeroportos, o tempo de conexão foi ampliado, de uma para quatro horas ininterruptas. A ideia é oferecer mais comodidade antes e depois do voo e também para passageiros em trânsito que precisam esperar pelo voo seguinte.

>> Turismo internacional em queda no governo Bolsonaro mesmo antes da pandemia

>> Recife terá rota inédita da Azul para o Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio de Janeiro

>> Brasil pode ser barrado na volta das viagens internacionais. Confira restrições

A velocidade oferecida agora, diz a Aena, permite tanto trabalhar conectado sem travamentos quanto fazer downloads e navegar em redes sociais. Mas vale lembrar que o desempenho real de qualquer rede vai depender sempre do número de usuários conectados simultaneamente.

Para acessar, não é mais necessário fazer qualquer tipo de cadastro. Basta encontrar a rede Aena-Wifi-Free, clicar em wi-fi gratuito e selecionar a opção "Conecte-se agora para iniciar a sessão gratuita".

OPÇÕES PAGAS

Caso o passageiro precise de mais tempo além das quatro horas gratuitas, é possível contratar um passe diário de até 50 Mbps por R$ 17,90, que dá direito a usar os roteadores wi-fi Boingo em qualquer parte do mundo durante 24 horas consecutivas em até quatro dispositivos. Outra alternativa é o passe ilimitado, a partir de R$ 14,95, para usufruir em aeroportos e outros hotspots de estabelecimentos dentro e fora do Brasil.

Mesmo para quem usar a conexão grátis é assegurado suporte técnico 24 horas pelo telefone 0800-095-9026.

Com o incremento da velocidade e a facilitação do acesso, a Aena segue a tendência de aeroportos mundiais, de transformar a internet em commodity, como tem que ser. 

TAPETE AZUL ESTREIA NA QUARTA (1º/7)

Com a necessidade de manter o distanciamento social para prevenir o contágio pela covid-19, uma solução da Azul Linhas Aéreas promete evitar as aglomerações e fazer com que o cliente espere sentado até ser chamado para embarcar. Batizada de Tapete Azul, a tecnologia será lançada no Aeroporto do Recife no dia 1º de julho, inicialmente em dez portões de embarque (do 7 ao 16). "Já tivemos uma reunião com a Aena (empresa que administra o terminal) e fizemos a visita técnica. Falta apenas a logística de instalação", conta o gerente de projetos especiais da Azul, Giuliano Podalka, projetando que até o fim de julho o sistema também chegará aos outros cinco aeroportos sob concessão da Aena: Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Aracaju (SE) e Maceió (AL). Segundo a concessionária, por enquanto, a autorização vale apenas para implantação no terminal do Recife.

DIVULGAÇÃO
Primeiro aeroporto a receber a tecnologia, no fim de maio, foi o Afonso Pena, em Curitiba, seguido de Viracopos (Campinas-SP), Santos Dumont (RJ), Goiânia e Salvador - DIVULGAÇÃO

Na prática, a organização do embarque será feita com o uso de sistemas de realidade aumentada e inteligência artificial desenvolvidos pela empresa paranaense Pacer Tecnologia. Monitores vão indicar o momento exato em que o passageiro deve ir para a fila de acordo com o número do seu assento. Ao se levantar, ele vai seguir um tapete colorido e móvel projetado no chão, que aponta onde deve se colocar e quando dar o próximo passo rumo ao avião. Entre um cliente e outro, a distância programada é de quatro metros.

Um ponto interessante que demonstra a "inteligência" do sistema é a sua capacidade de adaptação. Por exemplo, caso um passageiro se distraia ou se confunda e deixe de caminhar no tempo devido, a projeção é paralisada a partir daquele bloco, impedindo que a pessoa de trás se aproxime, sem atrapalhar o fluxo na frente.

Para evitar os gargalos no corredor da aeronave e o senta-levanta de passageiros, o ordenamento na entrada será feito em "ondas", de trás para a frente e da janela para o corredor.

O primeiro aeroporto a receber a tecnologia, no fim de maio, foi o Afonso Pena, em Curitiba, seguido de Viracopos (Campinas-SP), Santos Dumont (RJ), Goiânia e Salvador. A inovação tem reduzido em cerca de 25% o tempo entre o embarque e a acomodação na aeronave, segundo a companhia. A Azul estima que a agilidade pode ser ainda maior à medida que os viajantes se acostumem com a novidade. "Inicialmente, havíamos previsto a expansão para outros 17 aeroportos até o fim do ano, mas o sucesso da iniciativa já nos fez aumentar o número para 24", revela Podalka, acrescentando que ainda em 2020 mais de 100 portões de embarque contarão com o Tapete Azul, em um total de 70% dos voos domésticos.

De acordo com o executivo, essa é apenas uma das tecnologias que já estavam previstas no portfólio da empresa e tiveram a implantação acelerada em função da pandemia do novo coronavírus. "O tapete já estava em testes em Curitiba antes. O que alteramos foi apenas o ajuste de espaçamento entre as pessoas para cumprir com as exigências da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)", explica.     

 

DIVULGAÇÃO
Primeiro aeroporto a receber a tecnologia, no fim de maio, foi o Afonso Pena, em Curitiba, seguido de Viracopos (Campinas-SP), Santos Dumont (RJ), Goiânia e Salvador - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias