SERRA GAÚCHA

Você teria coragem de "flutuar" em um vale a 360 metros de altura? Testamos em primeira mão a SkyGlass Canela

Plataforma de vidro inédita na América Latina avança 35 metros sobre o desfiladeiro. Confira fotos e vídeo do novo atrativo turístico da cidade, que será lançado em dezembro

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 17/11/2020 às 17:45
Notícia

MONA LISA DOURADO/JC
Plataforma estaiada em aço e vidro será inaugurada em 4 de dezembro, já com o monotrilho Abusado em funcionamento - FOTO: MONA LISA DOURADO/JC
Leitura:

Estamos a 360 metros sobre o Vale da Ferradura, onde o Rio Caí literalmente faz a curva. Em meio ao verde da mata atlântica pontuada por araucárias, a sensação é de flutuar sobre a deslumbrante paisagem. Uma plataforma estaiada de aço e vidro, que avança 35 metros sobre o desfiladeiro, proporciona essa experiência de integração com a natureza nas alturas.

Inédita na América Latina, a Skyglass é a mais nova atração turística da cidade de Canela, na Serra Gaúcha. Embora a inauguração oficial esteja prevista somente para o próximo dia 4 de dezembro, a coluna Turismo de Valor experimentou em primeira mão a novidade durante o Festuris.



A presença de gruas e o vai e vem de trabalhadores denunciam que as obras seguem em ritmo acelerado, mas as principais atrações já estão prontas e em teste para receber os visitantes.

Comparada em imponência à Skywalk Grand Canyon, nos Estados Unidos, a Skyglass Canela inova ao apresentar duas formas de contemplação.

DIVULGAÇÃO
Investimento na nova atração turística de Canela, na Serra Gaúcha, é de R$ 30 milhões - DIVULGAÇÃO
MONA LISA DOURADO/JC
130 pessoas por vez poderão circular na plataforma. Já para ir no Abusado, é preciso ter pelo menos 1,20 de altura e até 120 quilos - MONA LISA DOURADO/JC
MONA LISA DOURADO/JC
Paisagem compensa o frio na barriga - MONA LISA DOURADO/JC
MONA LISA DOURADO/JC
SkayGlass é inédita no Brasil e comparada à SkyWalk Grand Canyon - MONA LISA DOURADO/JC
MONA LISA DOURADO/JC
Plataforma de vidro avança 35 metros sobre o vale - MONA LISA DOURADO/JC
MONA LISA DOURADO/JC
Plataforma estaiada em aço e vidro será inaugurada em 4 de dezembro, já com o monotrilho Abusado em funcionamento - MONA LISA DOURADO/JC
DIVULGAÇÃO
Rio Caí circunda a montanha que dá nome ao Parque da Ferradura - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Paisagem deslumbrante é vista a 360 metros de altura - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Vista do Vale da Ferradura - DIVULGAÇÃO

Por cima do vidro, é possível caminhar livremente e sem limite de tempo. Até mesmo o anteparo, de 1,5 metro, é transparente, permitindo uma visão sem obstáculos.



Para apreciar o vale de outra perspectiva, na parte de baixo, a plataforma conta com o Abusado. O brinquedo é um monotrilho, parecido com um teleférico, com 10 cadeirinhas suspensas. O "passeio" dura dois minutos e cinquenta segundos, a 5 km por hora. O suficiente para pedir mais depois de se maravilhar com os paredões imensos de onde "decolamos" e bater os pés de felicidade ao acompanhar a sinuosidade do rio que circunda a montanha em formato de ferradura.

DIVULGAÇÃO
Vista do Vale da Ferradura - DIVULGAÇÃO


Quem tem medo de altura pode até sentir um friozinho na barriga. No entanto, a sofisticada obra de engenharia por trás do equipamento garante toda a segurança para que ninguém tenha que pensar em riscos. Com 65 metros quadrados de área, a plataforma de vidro é projetada para suportar até 500 quilos por m2, ou seja, 32,5 toneladas, o equivalente a dois caminhões de grande porte.

Os números superlativos não param por aí. Na construção, a Skyglass consumiu cerca de 194 toneladas de ferro, aço e soldas, além de 524 metros cúbicos de concreto, chegando a pesar 226 toneladas. "Todo o material é brasileiro, exceto os cabos de aço, que vieram da Suíça, e alguns componentes eletrônicos importados", orgulha-se um dos sócios do empreendimento, Moacir Bogo, proprietário de outros equipamentos turísticos, como o bondinho do Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e o teleférico de Aparecida, no interior de São Paulo.

MONA LISA DOURADO/JC
130 pessoas por vez poderão circular na plataforma. Já para ir no Abusado, é preciso ter pelo menos 1,20 de altura e até 120 quilos - MONA LISA DOURADO/JC


Apesar da capacidade para até 260 pessoas, somente a metade (130) circulará simultaneamente na Skyglass. Já o Abusado suporta até 120 quilos por assento. Também é preciso ter, no mínimo, 1,2 metro de altura para desfrutar do brinquedo.

Tanto no mirante quanto no monotrilho não será permitido entrar com celular ou câmera fotográfica. Afinal, ninguém quer que os aparelhos vão parar no fundo do vale, não é mesmo? Para garantir os cliques, haverá fotógrafos oficiais disponíveis para fazer o registro. Segundo o diretor geral do empreendimento, Fabrício Medeiros, os arquivos de foto e vídeo serão "acessíveis", com preços máximos de R$ 15.

MONA LISA DOURADO/JC
Plataforma de vidro avança 35 metros sobre o vale - MONA LISA DOURADO/JC


A Skyglass é o centro das atenções, mas não a única novidade implementada pela Volare Empreendimentos Turísticos, nova administradora do Parque da Ferradura, que alugou a área ao Grupo HabitaSul por 25 anos, com possibilidade de renovação por mais 25.

O espaço será contemplado também com o Memorial do Ferro de Passar, um curioso museu com 300 peças garimpadas em todo o mundo, que contam a história do utensílio desde a época das dinastias chinesas, quando tinham o formato de caçarolas, até os modernos ferros a vapor. O complexo abriga, ainda, praça de alimentação, lojas e estacionamento.

O investimento total é de R$ 30 milhões desde o início dos estudos para execução do projeto, há dois anos.

MONA LISA DOURADO/JC
Paisagem compensa o frio na barriga - MONA LISA DOURADO/JC


De acordo com Fabrício Medeiros, a área estará habilitada para receber até três mil pessoas diariamente. Entretanto, ainda na pandemia, a expectativa é que a ocupação fique pela metade.

Em um futuro próximo, os administradores planejam retomar as trilhas do parque, que tem uma área total de 96 mil m2, com uma proposta de turismo ecológico e de aventura que inclua plano de contingência e resgate.


SUSTENTABILIDADE


A preservação ambiental é uma preocupação, segundo Medeiros, refletida até mesmo na estação de tratamento de esgoto, que gera 98% de pureza da água na saída do processo para utilização em sistemas de irrigação. As pedras e terras escavadas para instalação do mirante, diz, foram reaproveitadas na própria obra e o alicerce foi erguido com o mínimo de impacto possível na vegetação.

DIVULGAÇÃO
Paisagem deslumbrante é vista a 360 metros de altura - DIVULGAÇÃO


INGRESSO

Os valores da entrada no parque ainda não foram definidos, mas deve haver pelo menos três tipos de ingresso: um só para entrar no espaço, outro para a plataforma de vidro e o pacote completo, com o Abusado.

DIVULGAÇÃO
Investimento na nova atração turística de Canela, na Serra Gaúcha, é de R$ 30 milhões - DIVULGAÇÃO

 

PARCERIA

 

O secretário adjunto de Turismo e Cultura de Canela, Germano Junges, destaca que o Skyglass Canela resulta de uma parceria com o poder público, que contou com contrapartida de R$ 11 milhões para asfaltar oito quilômetros do trecho da Estrada Municipal CNL, na zona rural de Canela, que dá acesso ao parque. Trata-se da mesma via que leva à famosa Cachoeira do Caracol.

O empreendimento, ressalta o gestor, soma-se a outros 40 atrativos que compõem o mapa turístico da cidade, 25 deles ativos neste momento ainda de pandemia.

Comentários

Últimas notícias