Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

PANDEMIA

Sem plano B para segunda onda de covid, governo "torce e reza", diz presidente da Embratur

Segundo Gilson Machado Neto, o governo simplesmente não conta a possibilidade de um segunda ciclo de contaminação

Mona Lisa Dourado
Cadastrado por
Mona Lisa Dourado
Publicado em 30/11/2020 às 21:39 | Atualizado em 03/12/2020 às 9:53
DIVULGAÇÃO
INCERTEZA Bolsonaro avalia como possível candidatura de Machado, que ainda não bateu martelo sobre o assunto - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

"O governo torce e reza para o fim da pandemia e chegada da vacina", disse o presidente da Embratur Gilson Machado Neto nesta segunda-feira (30), durante coletiva de imprensa do Visit.Pernambuco Travel Show, ao ser questionado sobre o planejamento do governo federal para lidar com uma possível segunda onda de covid-19. De acordo com o gestor, não há um plano B, porque simplesmente não se conta com essa possibilidade no Palácio do Planalto. "O setor de turismo não aguentará", reiterou o gestor, que era o único sem máscara na mesa, em que todos os demais gestores públicos e privados reiteravam a necessidade de cumprimento dos protocolos de segurança sanitária para evitar um novo ciclo de contaminação pela covid-19. 

O gestor também se queixou da falta de recursos da Embratur para promover o Brasil internamente e no exterior, depois que o Congresso vetou o repasse de 15% das verbas do Sebrae para o órgão, o que representaria um acréscimo de R$ 600 milhões por ano no orçamento da agência.

Machado Neto criticou, ainda, a MP 948, que impede a Embratur de fazer promoção internacional neste momento. Segundo o texto da medida provisória, qualquer gasto de dinheiro público no exterior só será possível seis meses após o fim da pandemia da covid-19. 

Para o turismo interno, o gestor voltou a defender o afundamento de navios na costa brasileira, inclusive em Fernando de Noronha, como alternativa para atrair mais visitantes, além de chamar atenção para o potencial náutico de Porto de Galinhas, "que não conta com nenhuma marina", segundo ele. Machado Neto se diz empenhado agora, junto à secretária de Turismo de Ipojuca, Carol Vasconcelos, em viabilizar um terminal marítimo de passageiros no Estaleiro Atlântico Sul.   

Comentários

Últimas notícias