Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

SANTA CATARINA

Com o fim da obra de alargamento, a "expectativa" é que tubarões não apareçam mais na orla de Balneário Camboriú

Desde o início da obra em agosto pelo menos 23 tubarões foram vistos nas praias da cidade

Leonardo Vasconcelos
Cadastrado por
Leonardo Vasconcelos
Publicado em 30/11/2021 às 11:33 | Atualizado em 30/11/2021 às 12:20
Redes sociais / Reprodução
Ao menos 23 tubarões foram vistos na orla de Balneário Camboriú por conta das obras de alargamento. - FOTO: Redes sociais / Reprodução
Leitura:

Depois da aparição de pelo menos 23 tubarões na orla de Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, a 80 km de Florianópolis, por conta da megaobra de alargamento da Praia Central da cidade, a expectativa é que eles não voltem mais agora que o serviço já foi finalizado. Ao menos é o que esperam os estudiosos, além, claro, dos moradores e turistas. A nova orla deverá ser entregue no próximo sábado. 

A "contagem" dos tubarões foi feita pelo Museu Oceanográfico da Univali, em Balneário Piçarras. O pesquisador da instituição e curador do museu Jules Soto explicou a relação do aparecimento dos animais com as obras de alargamento. "Era natural encontrá-los a 2 metros de profundidade. A movimentação e a aparição em maior quantidade são naturais por conta das mudanças na cadeia alimentícia", disse Soto. 

Os estudiosos salientam que os animais não são "novos" no litoral Sul do Brasil e as que espécies como o tubarão-martelo, tubarão-azul e mangona são próprias da região. "Com a dragagem de areia do fundo oceânico há o afloramento e exposição das espécies que vivem no fundo do mar, ativando ainda mais o processo da cadeia alimentar. Seres marinhos como crustáceos, moluscos e pequenos peixes se tonam presas fáceis para peixes maiores e, estes peixes maiores atraem outros ainda maiores que é o caso dos tubarões", contou André Neto, biólogo marinho e responsável técnico do Oceanic Aquarium.  

OBRA 

O transporte de areia para o local começou no no dia 22 de agosto quando a draga Galileu Galilei, que veio do Oriente Médio, iniciou a retirada de areia de uma jazida no fundo do mar a 15 km da orla. Assim a largura da faixa de areia passou de 25 metros para cerca de 70.

Comentários

Últimas notícias