Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

FRANÇA

Assim como Estados Unidos e Reino Unido, França suspende quarentena para turistas vacinados da África do Sul

De acordo com o decreto, a partir de hoje turistas vacinados procedentes da África do Sul não serão mais obrigados a cumprir uma quarentena de dez dias na França

AFP Leonardo Vasconcelos
AFP
Leonardo Vasconcelos
Publicado em 06/01/2022 às 11:18
Martin BUREAU / AFP
Os turistas vacinados da África do Sul agora podem entrar na França, sem necessidade de cumprir quarentena - FOTO: Martin BUREAU / AFP
Leitura:

Um decreto publicado nesta quinta-feira (6) na França suaviza as restrições para turistas, em movimento parecido feito pelos Estados Unidos e Reino Unido. De acordo com ele, a partir de hoje turistas vacinados procedentes da África do Sul não serão mais obrigados a cumprir uma quarentena de dez dias na França.

Agora, os sul-africanos devem apresentar a comprovação do esquema completo de vacinação e um teste de diagnóstico anticovid-19 feito menos de 48 horas antes do início da viagem ao país europeu. Para os territórios franceses ultramarinos, os testes devem ser realizados com 24 horas de antecedência. No caso dos arquipélagos da Reunião e de Mayotte, situados na costa de Madagascar, as viagens serão permitidas por um motivo de força maior.

A França endureceu as condições para viajar à África do Sul, temendo que a nova variante da covid-19 detectada no país, a ômicron, resistisse às vacinas aplicadas em todo mundo para conter a pandemia. Depois de se constatar que as vacinas protegem de forma bastante eficaz contra a ômicron, Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha flexibilizaram suas restrições aos viajantes do sul da África.

O Ministério das Relações Exteriores da África do Sul comemorou, no Twitter, a decisão da França. No final de dezembro, o país mais atingido pela pandemia na África deixou para trás o pico das infecções por ômicron, um quadro que não implicou um aumento significativo no número de óbitos.

 


Últimas notícias