Contágio na Tela

Coronavírus: cinco vezes que o cinema abordou disseminação de doenças contagiosas

Com a tensão instaurada pela disseminação do novo coronavírus, a busca por filmes sobre epidemias e pandemias cresceu na internet; confira cinco obras que trataram do tema em diversos níveis

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 10/03/2020 às 11:27
Notícia
Divulgação
Cena do filme 'Contágio', de 2011, que gira em torno de uma pandemia de uma doença desconhecida - FOTO: Divulgação
Leitura:

Em meio ao quadro de tensão global gerado pela disseminação do novo coronavírus (COVID-19), os indicadores de pesquisa do Google apontam um pico nas buscas pelo filme Contágio, dirigido por Steven Soderbergh e lançado em 2011. Na trama, uma nova doença logo se alastra em uma pandemia com altas taxas de mortalidade, levando as principais organizações de saúde a combater não só o vírus, mas também o pânico da população.

>> Em tempo de Coronavirus, conheça cinco livros de ficção que falam sobre pandemias

As razões devem ser diversas para a busca das alegorias e extrapolações do terror e da ficção-científica sobre o tema, passando pelo entendimento, curiosidade e o exercício de imaginar os piores cenários e seus impactos no mundo e nas relações humanas. Reunimos algumas obras que lançam esse olhar sobre epidemias e pandemias.

5 filmes sobre doenças contagiosas

Contágio (2011) - Dirigido pelo inventivo Steven Soderbergh (Onze Homens e um Segredo e, mais recentemente, A Lavanderia), o filme conta com um elenco estelar, trazendo nomes como Matt Damon, Jude Law, Kate Winslet e Gwyneth Paltrow. A produção começa demonstrando a facilidade de disseminação do vírus em um ambiente movimentado, como um aeroporto em Hong Kong e segue com a escalada global da doença contagiosa e a corrida contra o tempo da comunidade científica para encontrar possíveis soluções para o problema.

Ensaio Sobre a Cegueira (2008) - Com direção do brasileiro Fernando Meirelles, o filme adapta o romance homônimo de José Saramago, com Julianne Moore, Mark Ruffalo e Gael García Bernal no elenco. A doença aqui é uma cegueira branca que também se espalha e leva a construção de rígidas, mas precárias quarentenas, vigiadas pelas forças armadas. Em uma delas, a personagem de Julianne Moore é a única que consegue enxergar, ajudando na sobrevivência de seu marido e de um grupo próximo no ambiente selvagem e hostil instaurado.

12 Macacos (1995) - A mirabolante produção do igualmente mirabolante Terry Gilliam já começa em um mundo devastado por um vírus no ano de 2027. Os sobreviventes vivem no subsolo e um prisioneiro, interpretado por Bruce Willis, é enviado em uma missão de viagem no tempo para recolher informações sobre o vírus em seus momentos iniciais. Em 2015, o filme ganhou uma série, que se prolongou por quatro temporadas. 

Epidemia (1995) - Trazendo os veteranos Dustin Hoffman e Morgan Freeman, o longa de Wolfgang Petersen gira em torno de um surto fictício do vírus do Ebola, que acaba conseguindo sair do Zaire para os Estados Unidos, se disseminando em grande velocidade. Mais uma vez, o pânico é instaurado na população e a corrida na busca de um antídoto antes que uma catástrofe maior aconteça.

A Gripe (2013) - Indo agora ao cinema sul coreano, Kim Sung-su uma versão da gripe aviária que passou por uma mutação e agora é capaz de matar uma pessoa em 36 horas. A situação não é levada com seriedade pela classe política local e o caos logo toma conta do país enquanto isola o principal foco da doença.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias