Prejuízos

Coronavírus: os impactos da pandemia no cinema e na música

O surto do novo coronavírus impactou de Madonna a James Bond, causando cancelamento de turnês, adiamento de filmes e colocando em risco grandes eventos culturais, como o Festival de Cannes

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 11/03/2020 às 14:16
Notícia
DIVULGAÇÃO
CENA DO FILME 007: SEM TEMPO PARA MORRER, QUE TEVE SUA ESTREIA ADIADA PARA NOVEMBRO POR CONTA DO SURTO DO NOVO CORONAVÍRUS - DIVULGAÇÃO
Leitura:

A tensão global causada pela disseminação do novo coronavírus vem causando aflição nos governos e indústrias ao redor do globo e a do entretenimento é certamente uma delas. Entre adiamentos e cancelamentos de diversos eventos, a vida de cinemas, shows, museus e festivais têm ficado mais complicada pelo receio de reunir grandes multidões, compostas por pessoas que se deslocam de diversos pontos do planeta, aumentando a possibilidade de disseminação. Até agora, a doença provocou mais de 4 mil mortes no mundo e 110 mil casos confirmados pelo globo.

O cinema logo mostrou que foi atingido. Nem James Bond foi capaz de evitar as más notícias que o vírus vem carregando. A estreia do próximo filme da franquia, Sem Tempo Para Morrer, prevista para abril próximo, foi adiada para novembro. O receio é de que mais cinemas sejam fechados, atrapalhando o rendimento do filme, que é o maior lançamento da MGM para o ano, orçado em US$ 250 milhões. Neste cenário, um dos mercados que as produtoras mais temem perder renda é a China, berço do vírus. Só lá, 70 mil cinemas estão fechados.

O país, por exemplo, é um dos mercados de mais expectativa para a Disney em relação ao lançamento do remake em live-action de Mulan, com sua trama enraizada naquele país e com elenco de atores chineses. Mas seu lançamento é incerto, com o adiamento por tempo indeterminado. O filme teve uma pré-estreia em Hollywood na última segunda-feira e deve chegar aos cinemas dos Estados Unidos no próximo dia 27. Caso seja realmente suspensa sua estreia em território chinês, o arrecadamento estimado deve ficar bem abaixo.

A versão cinematográfica do videogame Sonic também foi adiada por tempo indeterminado na China. Já a franquia Missão Impossível teve as gravações de seu sétimo filme interrompidas. As filmagens estavam sendo realizadas na Itália, um dos principais focos da doença no mundo, com 463 mortos e mais de 9 mil casos.

Entre os festivais, a principal baixa foi o South by Southwest (SXSW), realizado em Austin, Texas, englobando cinema, música e tecnologia. A programação estava marcada para começar na próxima sexta-feira, mas a prefeitura da cidade emitiu uma ordem para o cancelamento do evento, acatada pela organização. O SXSW já sofria perdas em sua programação, com empresas como a Netflix, Warner, Apple, Amazon, Facebook e Twitter cancelando suas presenças. A organização estuda uma remarcação do evento e uma experiência virtual.

Dentro do terreno das especulações, a mídia especializada começa a falar em uma possível suspensão ou adiamento do tradicional Festival de Cinema de Cannes, marcado para maio. Com o cancelamento do MipTV, evento de televisão realizado também em Cannes, as suspeitas começaram a se fortalecer. Atualmente, o governo francês dedica uma série de medidas contra o vírus que impactam o circuito cultural, como a proibição de eventos que reúnam mais de mil pessoas.

A organização do festival reluta em falar de adiamento, argumentando que suas exibições chegam a 2300 pessoas no máximo, ignorando a movimentação ao redor da cidade. A declaração foi dada quando a restrição ainda era de 5 mil pessoas por evento. O festival promete divulgar a seleção oficial dos filmes em abril.

MÚSICA

O Coachella, enorme festival de música realizado na Califórnia, deve ganhar nova data, segundo fontes das revistas especializadas norte-americanas. Inicialmente marcado para abril, o evento deve ser movido para outubro. Seu line-up conta com Frank Ocean, Travis Scott, Lana Del Rey e a aguardada reunião da banda Rage Against The Machine.

Outros artistas decidiram cancelar shows e turnês. A diva Madonna suspendeu a turnê do disco Madame X, que passaria por Paris, mas precisou ser cancelado pela restrição francesa para eventos de grande porte. O fenômeno do k-pop BTS realizaria uma turnê de quatro shows na Coreia do Sul, outro foco do vírus, todos cancelados. A Pearl Jam, que deve lançar um novo álbum ainda este mês, também decidiu adiar a turnê de lançamento do trabalho pelos Estados Unidos. Nomes com Neil Young, Green Day, Avril Lavigne e Mariah Carey também cancelaram shows.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias