LITERATURA

Em uma semana, Sol da Meia-Noite, novo livro da saga Crepúsculo, já vendeu 90 mil cópias no Brasil

Publicação é o quinto livro da sobre o universo Crepúsculo, grande sucesso do mercado editorial dos últimos tempos

JC
JC
Publicado em 13/08/2020 às 12:48
Notícia

DIVULGAÇÃO
Sol da Meia-Noite permite que o leitor conheça, agora, a história de amor de Bella e Edward na visão do vampiro - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O livro "Sol da Meia-Noite", quinto escrito por Stephenie Meyer sobre o universo Crepúsculo, já vendeu 90 mil cópias no Brasil até esta quinta-feira (13), segundo coluna de Guilherme Amado. Lançado no dia 4 de agosto pela editora Intrínseca, o livro teve 40 mil exemplares adquiridos só na pré-venda. Até o momento, já foram três reimpressões, com tiragem de 180 mil.

A saga Crepúsculo teve o primeiro livro lançado em 2005, ganhou adaptação para o cinema em 2008 e conquistou fãs por todo o globo. A história narra o romance entre uma garota, Isabella Swan (Kristen Stewart) e um vampiro, Edward Cullen (Robert Pattinson).

A história é um dos grandes sucessos do mercado editorial dos últimos tempos no mundo todo, dando origem a filmes, fanfics e outras sagas de fantasia. No Brasil, a série vendeu mais de 6 milhões de exemplares. Os textos, inclusive, foram traduzidos para mais de 37 idiomas.

Os livros que a autora publicou depois, A Hospedeira e A Química, não atingiram o mesmo sucesso da história dos vampiros.

Após mais de uma década de hiato da saga, Sol da Meia-Noite permite que o leitor conheça, agora, a história de amor de Bella e Edward na visão do vampiro, já que, até agora, os fãs conhecem a trama apenas pelo olhar da garota.

O novo livro, O Sol da Meia-Noite, mostra Edward, interpretado nos filmes por Robert Pattinson, inseguro e ansioso, conforme Stephenie Meyer disse em entrevista ao The New York Times. "Edward é um personagem muito ansioso. Escrever do ponto de vista dele me fez ficar mais ansiosa, o que foi um dos motivos pelos quais foi tão difícil habitar esta história. A ansiedade dele, combinada com a minha, se tornou potente. Talvez ele comece confiante, mas está totalmente quebrado no final. Bella (interpretada nos filmes por Kristen Stewart) o quebra em pedacinhos. Eu acho que, em Crepúsculo, ele parece forte e muito seguro de si, mas ele não é assim."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias