LITERATURA

Clarice Lispector é homenageada com selo pelos Correios e Fundaj

Iniciativa é uma das muitas celebrações do centenário da escritora ucrano-brasileira, que acontece em dezembro deste ano

Valentine Herold
Valentine Herold
Publicado em 29/09/2020 às 15:56
Notícia
DIVULGAÇÃO
Correios lançam selo postal de Clarice Lispector, em parceria com a Fundaj, assinado pela artista Mariana Valente, neta da escritora - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

No mês de dezembro será celebrado oficialmente o centenário de Clarice Lispector mas vêm sido realizadas desde já para homenagear esta que foi uma das maiores escritas em língua portuguesa. Nascida na Ucrânia, Clarice chega ao Brasil muito pequena, aos dois anos de idade, quando a família desembarcou em Maceió e, em seguida, no Recife. Mas estas não seriam sua únicas mudanças.

Ainda adolescente ela chega no Rio de Janeiro após a morte da mãe e, anos mais tarde, casa-se com o diplomata Maury Gurgel Valente e passa a viver em diversos países, como Itália, Inglaterra, Suíça e Estados Unidos.

 

Em todas essas suas andanças, corresponder-se com familiares, amigos e colegas da cena literária fazia parte de sua rotina. No último dia 25, inclusive, a editora Rocco lançou o aguardado volume Todas as Cartas, que reúne quase 300 correspondências escritas por Clarice ao longo da vida. Pela importância da autora para a literatura brasileira e pela centralidade das correspondências em sua vida, os Correios lançam nesta quarta (30), em parceria com a Fundaj, um selo comemorativo de seus 100 anos.

A arte é assinada por Mariana Valente, artista plástica e neta de Clarice, conhecida por seu trabalho com colagens. A ilustração do selo foi elaborada com retalhos de cartas, páginas de livro antigos e envelopes que pertenceram à avó. “Somos de diferentes épocas, mas compartilhamos desse íntimo prazer pelo analógico. Eu coleciono selos, postais e cartas antigas, que utilizo em minhas colagens há muitos anos, e ter tido a oportunidade de desenvolver algo que gosto tanto com total liberdade foi maravilhoso”, explica Mariana.

A emissão tem tiragem de 900 mil selos, com valor de R$ 2,05 a unidade, e está à venda nas principais agências de todo o país e também na loja virtual dos Correios. E hoje, às 17h, acontece uma cerimônia virtual no canal do YouTube da instituição para marcar a ação, com participação do presidente da Fundaj, Antônio Campos, e o superintendente dos Correios em Pernambuco, Ademar Morais, além de exibições de vídeos pré-gravados pelas atrizes Maria Fernanda Cândido e Beth Goulart, e pelo biógrafo de Clarice Lispector, o escritor norte-americano Benjamin Moser.

A escritora e antropóloga pernambucana Fátima Quintas, que pesquisa a vida e obra de Clarice desde os anos 1980, também participa do evento com uma palestra em que aborda conceitos centrais nos livros da autora ucrano-brasileira e a importância da personagem Macabéa, protagonista do último romance escrito por Clarice, A Hora da Estrela (1977).

"O meu foco é a narrativa singular de Clarice, única e corajosa. A escrita dela é agônica, pois ela vivia sempre se questionando entre a vida e a morte. Macabéa é, para mim, este personagem representativo da própria Clarice", pontua Fátima.

Fundaj celebra a memória literária pernambucana

Esta quarta (30) é, definitivamente, voltado para Clarice Lispector. Também a partir das 17h a escritora Luzilá Gonçalves é a convidada do projeto Celebração da Memória, realizado pela Fundaj junto à Academia Pernambucana de Letras, APL, toda quarta-feira. Luzilá fala justamente sobre a obra lispectoriana.

Com dezenas de títulos publicados, dentre eles Muito Além do Corpo (1988) e A Cabra Sonhadora (2012), Luzilá lembra que a primeira vez que ouviu falar sobre a literatura de Clarice foi em 1944. Um ano após o lançamento de Perto do Coração Selvagem (1943), o crítico literário Antonio Candido a reconheceu como “uma tentativa de renovação”.

“Fiquei curiosa! Quem era essa pessoa tida como um acontecimento na literatura brasileira?”, conta Luzilá. “Eu era apaixonada por Katherine Mansfield e por Virginia Woolf. Reconheci em Clarice aquele fluxo da consciência, dos gestos não explicados, do ministério das relações humanas.”

A programação de Celebração da Memória continua até o dia 18 de novembro, sempre às quartas, às 17h, no canal do YouTube da Fundaj. A Poesia Joaquim Cardozo, João Cabral de Melo Neto, Narrativas da Memória, Gilberto Freyre, Três Homens Chamados João e os 90 anos da Revolução de 30 e Lourenço Barbosa – Capiba são os próximos temas do projeto. Nomes como José Mário Rodrigues, Lucilo Varejão, Lectícia Cavalcanti, José Luis da Motta Menezes, Ana Maria César e Elyana Caldas Silveira, todos membros da APL, participam até o final do ciclo.

Comentários

Últimas notícias