Música

Ivete Sangalo canta com Emicida em 'Mulheres Não Têm Que Chorar'

Novo single da baiana com o rapper ganhou um clipe inspirador com mulheres da vida real

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 03/11/2020 às 20:24
UNIVERSAL MUSIC/DIVULGAÇÃO
Ivete Sangalo lança parceria com Emicida na faixa 'Mulheres Não Têm Que Chorar' - FOTO: UNIVERSAL MUSIC/DIVULGAÇÃO
Leitura:

A parceria entre Ivete Sangalo e Emicida não é recente. A dupla, que já dividiu letras e microfones em outras ocasiões, agora apresentam o novo single Mulheres Não Têm Que Chorar.

>> Ivete Sangalo lança single e dirige videoclipe de 'Dura na Queda'

>> Ivete Sangalo lança EP com participação de Jão e Vitão

>> Documentário sobre Emicida chega à Netflix em dezembro de 2020

Com a direção de Nina Torres, a parceria dos cantores ganhou um inspirador videoclipe, gravado entre Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

Em cenas do cotidiano e de dança, as personagens do clipe, mulheres brasileiras reais, com distintos corpos e cores, aparecem de forma leve, embasando a positiva mensagem da canção.

Ivete comentou a nova parceria: “Essa música é uma das canções mais lindas que já gravei. Eu gostei de cara da poesia, da melodia e da mensagem que ela traz. E essa parceria não podia ser com outra pessoa se não com Emicida, que é esse cara gentil, inteligente, que sabe como ninguém ler a poesia da mulher. Um amigo querido que a vida me deu!”

"Na primeira parceria com a Ivete, tínhamos o sonho como principal elemento ali na letra. Interessante pensar que agora, nesse novo encontro, a gente inicia a música falando de um despertar, que é sobre se levantar da cama, sim, mas também sobre entender que cada pessoa carrega uma força e uma luz dentro de si", complementa Emicida.

O rapper ainda completou: “Quando eu tinha sete anos de idade, minha mãe arrumou três empregos em casa de família e ela também decidiu voltar a estudar. Mesmo trabalhando exaustivamente, ela não tinha dinheiro para arcar com o mínimo das nossas contas. Um dia, eu a vi chorando e sussurrando que não tinha dinheiro. No dia seguinte, fui atrás de um emprego. Passei o dia inteiro no mercado, carregando sacola e carrinho de feira. Na época, ganhei, sei lá, R$ 2,50. Cheguei em casa bem tarde e minha mãe achou que tivesse acontecido alguma coisa de ruim comigo. Quando dei o dinheiro pra ela, ela começou a chorar por isso também. Vendo a minha mãe naquela situação, me fazia pensar que não deveria ser permitido que ela chorasse, não queria vê-la daquele jeito. Eu enxergava a força que ela tinha no interior dela para ir atrás dos sonhos, como os estudos, e também para cuidar dos quatro filhos. Trazer um pouco dessa lembrança nessa nova parceria com a Ivete é muito especial para mim”.

CONFIRA O VIDEOCLIPE:

Comentários

Últimas notícias