Bem imaterial

Frevo é revalidado, por unanimidade, como bem imaterial nacional

Outro ritmo muito presente em Pernambuco, a Ciranda do Nordeste passa a ser considerada bem imaterial

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 31/08/2021 às 19:02
Notícia
Alexandre Gondim/JC Imagem
Frevo permanece como bem imaterial nacional - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

De forma unânime, a revalidação do Frevo como bem imaterial nacional foi aprovada pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em reunião ordinária ocorrida nesta terça-feira (31). A revalidação deve ser realizada pelo menos a cada dez anos e tem como finalidade investigar a atual situação do bem cultural.

Outro ritmo muito presente em Pernambuco, a Ciranda do Nordeste passa a ser considerada bem imaterial, também aprovada de forma unânime.

“Vale destacar que a solicitação de registro da Ciranda do Nordeste foi apresentada pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), responsáveis pela produção do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), com amplo apoio da população”, destacou Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, em material enviado à imprensa.

Para o secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto, a Ciranda do Nordeste "é uma manifestação cultural que possui singularidades estética, poética e musical que a diferenciam de outras cirandas praticadas no Brasil, tornando-a única".

Além do Frevo, o Tambor de Crioula do Maranhão (MA) e o Ofício das Paneleiras de Goiabeiras (ES) tiveram revalidação aprovada pelo conselho.

Veja como foi a reunião:

Comentários

Últimas notícias