TEATRO

Em meio a incertezas da pandemia, Paixão de Cristo de Nova Jerusalém segue mantida

O espetáculo está programado para acontecer entre 9 e 16 de abril deste ano

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 02/02/2022 às 15:00 | Atualizado em 02/02/2022 às 15:01
Leitura:

Com toda a cadeia criativa afetada pela variante ômicron, shows e espetáculos que aconteceriam em Pernambuco estão sendo cancelados ou adiados ao longo do ano. A Paixão de Cristo, que está programada entre os dias 9 e 16 de abril deste ano, garante que o teatro ao ar livre está garantido após dois anos sem edição presencial. Foi o que Robinson Pacheco, presidente da Sociedade Teatral de Fazenda Nova e gestor do Teatro de Nova Jerusalém, garantiu ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (2).

O organizador do evento explicou, em entrevista, que está com a expectativa de que a peça seja realizada por conta da sua dimensão para a região, localizada no distrito de Fazenda Nova, em Brejo da Madre de Deus, Agreste Pernambucano. "A gente tem consciência da nossa da importância, do nosso trabalho,  da importância socioeconômica, cultural e turística que a Paixão de Cristo representa pra o estado de Pernambuco", disse Robinson.

"A gente está trabalhando, temos um cronograma a seguir este ano. Estamos crentes que vai acontecer, até porque está há dois sem trabalhar. Temos uma grande equipe durante o ano, lógico que foi reduzida, gerando desemprego para o município de Brejo da Madre de Deus. Temos consciência da retomada da Paixão de Cristo, que acontecerá de 9 a 16 de abril de 2022, para que a gente volte a gerar emprego para a população local", diz o presidente, afirmando que durante o período do espetáculo a ocupação dos hotéis no Estado gira em torno de 98%.

Protocolos

Robinson Pacheco também afirmou que a Paixão de Cristo se adaptará aos protocolos que estiverem vigentes durante a época do espetáculo. Hoje, há uma limitação de público em eventos para até 3 mil pessoas. As atuais regras de convivência estão válidas desde o dia 9 de janeiro, quando o Governo do Estado anunciou as medidas protetivas contra a circulação da ômicron. Além disso, só terão acesso a espetáculos as pessoas com passaporte vacinal com as duas doses, além da testagem com resultado negativo para a covid-19. A regra vale para qualquer concerto ou espetáculo cultural que envolva público acima de 300 pessoas.

Ainda em um cenário de incertezas, Pacheco diz que se houver restrições, o espetáculo está aberto a discussão para fazer de forma segura contra a covid-19. "Estamos abertos à discussão para adequar, a melhor e a previnir. Se tiver cartão de vacina, vamos ter. Se tiver que provar com exame negativo, vamos cobrar. Vamos ter toda uma equipe especializada nessa fiscalização na entrada de acesso ao espetáculo. E estamos falando do maior teatro ao ir livre do mundo, podemos trabalhar com o percentual de 50% a 60%", conta Robinson, explicando que o espaço tem capacidade para 15 mil pessoas.

"Eu não tenho dúvida que todo mundo está preocupado. É uma preocupação coletiva, mas cada caso é um caso. A gente não pode ser irresponsável. A minha obrigação, vou fazer minha parte. Vou seguir todos os protocolos e decretos. Não posso fugir da minha responsabilidade", disse Pacheco.

Ingressos

As vendas dos ingressos para a edição de 2022 começaram em 15 de dezembro. Pela primeira vez na história da Paixão, estão sendo disponibilizados ingressos digitais antecipados. Em entrevista ao JC no início de janeiro, Robinson afirmou que já tinham sido vendidos 10 mil bilhetes. De acordo com ele, esse é um bom número inicial, visto que a Paixão de Cristo ainda não tinha iniciado a campanha.

Recursos

O Ministério do Turismo também autorizou a Paixão de Cristo a captar R$ 2,9 milhões da Secretaria de Cultura, pela Lei Rouanet, para a atual edição.Robinson Pacheco chegou a ir à Brasília para audiências com o Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, o Secretário Mário Frias e o presidente da Embratur, Carlos Brito, com o objetivo de discutir uma alternativa de apoio ao evento.

A Paixão de Nova Jerusalém é realizada há mais de 50 anos no maior teatro ao ar livre do mundo e que já atraiu mais de 4 milhões de visitantes do Brasil e do mundo. De acordo com Pacheco, o espetáculo atualmente gera 1,5 mil empregos diretos e 8 mil indiretos. Os dados mais recentes da Secretaria de Turismo de Pernambuco - Setur-PE afirmam que 98% da rede hoteleira do estado é ocupada durante a temporada.

Comentários

Últimas notícias