MÚSICA

Quinteto Violado celebra 50 anos com gravação de DVD no Recife

Show "Tempo" foi idealizado especialmente para a comemoração, com compilação musical e afetivo da trajetória do prestigiado grupo

Emannuel Bento
Cadastrado por
Emannuel Bento
Publicado em 16/03/2022 às 20:52 | Atualizado em 24/06/2022 às 16:30
JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
TRADIÇÃO Quinteto Violado completa 50 anos de carreira com show - FOTO: JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Uma das revelações mais representativas da música pernambucana na década de 1970, o Quinteto Violado comemora 50 anos de carreira com show no Recife nesta sexta-feira (18), a partir das 20h, no Teatro Riomar Recife, Zona Sul da capital. A ocasião marcará também a gravação do DVD comemorativo, com lançamento pela Atração Fonográfica (gravadora do grupo desde 1997).

Intitulado "Tempo", o show foi idealizado especialmente para a celebração. O repertório é um compilado musical e afetivo da trajetória do Quinteto. Um dos momentos marcantes é a homenagem ao músico e também fundador, Toinho Alves, falecido em 2008. Após a estreia no Recife, a turnê segue para o teatro Alberto Maranhão, em Natal (RN), e para São Paulo.

Com direção geral e produção de Pedro Francisco de Souza e direção musical de Dudu Alves, o espetáculo contará com arranjos originais usados nas décadas de 1970 e 1980. Do começo do Quinteto, estão músicas como "Asa Branca", que foi considerada por Gonzaga como o mais lindo arranjo para as mais de 500 gravações do sucesso, "Cavalo Marinho", "Algodão", "Rio Capibaribe" (Melhor Arranjo do MPB Shell 80), "Ofertório" (da Missa do Vaqueiro), "Disparada", entre outras 15 faixas.

Trajetória celebrada no Brasil e no exterior

DIVULGAÇÃO
ESTRADA Os violados renovaram a música popular nordestina - DIVULGAÇÃO

O Quinteto Violado nasceu em 1971, quando cinco jovens fizeram show na Faculdade de Filosofia do Recife. Ainda sem nome, o grupo surpreendeu o público e a crítica pela identidade sonora construída a partir do contrabaixo, violão, viola, flauta, percussão e vozes. No mesmo ano, se apresentaram no Teatro de Nova Jerusalém, em Fazenda Nova, quando foram batizados por Robinson Pacheco - filho de Plínio Pacheco, idealizador, construtor e criador da cidade-teatro.

No ano seguinte, Gilberto Gil fez seu primeiro show no Recife após o exílio em Londres e, durante sua estadia, foi convidado a assistir um ensaio do Quinteto. Ainda na época de regresso, numa entrevista dada à revista O Bondinho, Gil foi questionado sobre o que mais o tinha surpreendido musicalmente no seu retorno ao Brasil. A resposta foi "Quinteto Violado". Ele classificou o estilo do grupo como "free Nordestino".

JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
TRADIÇÃO Quinteto Violado completa 50 anos de carreira com show - JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
TRADIÇÃO Quinteto Violado completa 50 anos de carreira com show - JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO
TRADIÇÃO Quinteto Violado completa 50 anos de carreira com show - JOSÉ MARCOS/DIVULGAÇÃO

A banda foi crescendo no país, tendo sua primeira apresentação gringa em 1975, no Mercado Internacional de Disco e Edição Musical - MIDEM, realizado em Cannes, na França. Também conquistou plateias de Portugal, Alemanha, Suíça, França, Iugoslávia, Tchecoslováquia, Áustria, Bélgica, Itália, Espanha, Turquia, Síria, Coréia do Sul (Seul), além do Paraguai, Peru, países da África e nas Américas.

O Quinteto Violado acumula quatro prêmios da Música Brasileira, indicação ao Latin Grammy Awards, Medalha da Ordem do Mérito Cultural, além do lançamento de 56 projetos – entre LPs e CDs, quatro DVDs, três livros que contam essa história e as diversas turnês Nacionais e internacionais.

SERVIÇO
Show "Tempo - 50 anos do Quinteto Violado"
Onde: Teatro RioMar Recife (Avenida República do Líbano, 251, Pina)
Quando: sexta-feira (18), às 20h
Quanto: R$ 70 e R$ 35 (meia), à venda na plataforma Uhuu.

Comentários

Últimas notícias