HOSPEDAGEM

Airbnb faz recomendações a clientes que desejam cancelar ou adiar estadia por causa do coronavírus

Serviço garante que, caso o cliente esteja viajando de ou para uma região onde há restrições de viagem ativas por causa da doença, é permitido um reembolso integral

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 15/03/2020 às 13:51
Notícia
AFP/Arquivos
Airbnb recomenda que clientes entrem em contato com anfitriões - FOTO: AFP/Arquivos
Leitura:

O serviço online mundial de hospedagem Airbnb fez recomendações a seus clientes que desejam cancelar reservas por medo da pandemia do coronavírus. A doença, que tem como epicentro a província de Wuhan, na China, já impactou a economia mundial, segundo os indicadores Barômetro Coincidente e o Antecedente da Economia Global. No Brasil, há 121 casos confirmados do Covid-19 pelo Ministério da Saúde, até esse sábado (14). Em Pernambuco, são sete.

Por meio de nota, a empresa recomenda que as pessoas consultem sua política de cancelamento, disponível na seção Viagens do site ou aplicativo do Airbnb. Ao entrar, basta escolher a reserva, selecionar “Mostrar detalhes” e descer a página para encontrar suas informações de cancelamento. O Airbnb lembrou, ainda, que estas são definidas pelos anfitriões, e que o cliente deve entrar em contato com eles para esclarecer suas dúvidas.

O comunicado ainda diz que, caso o cliente esteja viajando de ou para uma região onde há restrições de viagem ativas por causa da doença, é permitido um reembolso integral através do que chamam de Política de Causas de Força Maior, que foi expandida para incluir mais países e regiões, segundo o serviço.

A empresa também disponibilizou uma equipe de atendimento em decorrência do alto número de chamadas, para atender, com prioridade, os viajantes que precisam alterar urgentemente suas viagens. O Airbnb pede, ainda, que os clientes entrem em contato apenas se a viagem ocorrer nas próximas 72 horas (até terça-feira, 17). “Se você tiver uma pergunta urgente, pode encontrar respostas atualizadas na nossa Central de Recursos”, comunicou.

Comentários

Últimas notícias