DÉFICIT HISTÓRICO

Ações para lidar com crise causada pela pandemia de coronavírus vão render rombo fiscal de mais de R$ 400 bilhões ao Brasil

Com a declaração de calamidade pública, o governo ficou liberado de cumprir a meta de déficit anteriormente autorizada pelo Orçamento deste ano

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 02/04/2020 às 19:54
Notícia
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Segundo Waldery Rodrigues, a expectativa da equipe econômica é que o impacto seja limitado a este ano. - FOTO: Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Leitura:

O rombo fiscal estimado pra 2020 é de R$ 419,2 bilhões, equivalente da 5,55% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o jornal O Globo. O número alto é o maior déficit fiscal da história e devido as ações contra a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, segundo o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues.

Ainda de acordo com o secretário, a expectativa da equipe econômica é que o impacto seja limitado a este ano.

Com a decretação de calamidade pública pelo Congresso, o governo ficou liberado de cumprir a meta de até R$ 124,1 bilhões, anteriormente autorizada pelo Orçamento deste ano.

"É o maior da série histórica, mas é justificado pela pronta ação do governo Federal. Entendemos que é limitado a 2020 e que a economia se recuperará", disse Waldery Rodrigues.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, mencionou nos últimos dias que o impacto das medidas do governo contra a pandemia chegaria a R$ 750 bilhões. Esse valor inclui, porém, ações que não têm impacto fiscal, como facilitação de crédito e permissão para atraso no recolhimento de impostos.

Orçamento de Guerra

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria o Orçamento de Guerra já tramita na Câmara. Ela é assinada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros sete deputados.

O médico e deputado paraibano Hugo Motta (Republicanos-PB) será o relator.

O texto protocolado diz que a minuta de proposição legislativa está sendo submetida ao plenário, excepcionalmente, tendo em vista a impossibilidade momentânea de apresentação de proposições de iniciativa coletiva obrigatória, como é o caso das Propostas de Emenda à Constituição (PEC).

A PEC cria uma espécie de Orçamento paralelo para segregar as despesas emergenciais que serão feitas para o enfrentamento da covid-19 no Brasil. Vai vigorar durante estado de calamidade pública já reconhecido pelo Congresso.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Últimas notícias