Coronavoucher

Caixa libera saque e transferência de segunda parcela do auxílio emergencial a 2,7 milhões nesta quinta

Apesar de o saque para este grupo só ser possível nesta quinta, o dinheiro já estava disponível para o pagamento de contas, boletos e compras através do aplicativo Caixa Tem

JC
JC
Publicado em 04/06/2020 às 7:54
Notícia
YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Movimentação na agência da Caixa Econômica Federal, no bairro da Encruzilhada em dia de pagamento da segunda parcela do auxílio emergncial. - FOTO: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Nascidos no mês de maio que são inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), mas não recebem o Bolsa Família, podem sacar ou transferir a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (4). De acordo com a Caixa Econômica Federal, são cerca de 2,7 milhões de pessoas, que receberam a primeira parcela do benefício até o dia 30 de abril. O pagamento teve início no sábado (30) e segue até o dia 13 de junho.

Apesar de o saque para este grupo só ser possível nesta quinta, o dinheiro já estava disponível para o pagamento de contas, boletos e compras através do aplicativo Caixa Tem. Nesta sexta-feira (5), a Caixa paga as pessoas que fazem parte do grupo, mas que nasceram no mês de junho. A segunda parcela já esteve disponível para saque para os beneficiários do programa Bolsa Família, que aguardam a liberação da terceira parcela do benefício. Para os novos aprovados, que receberam a primeira parcela em maio por meio da poupança digital, a Caixa ainda irá liberar o calendário para saque e para que seja feito o depósito da segunda parcela.

Sobre um novo lote de aprovados, com pouco mais de 10 milhões de pessoas ainda sem resposta sobre aprovação ou não do auxílio emergencial, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta quarta-feira (3) que a expectativa é de que um novo "grande lote" seja liberado pela Dataprev na segunda semana de junho. Sem precisar quantas pessoas estarão incluídas nessa nova leva, Guimarães disse ter recebido do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, a previsão de conclusão dos processamentos dos cadastros pendentes nessa terça-feira (2).

"A Caixa reforça que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem nas agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 14h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 14h, o atendimento continua até o último cliente. O banco fechou parceria com cerca de 1.200 prefeituras em todo o país para reforçar a organização das filas e manter o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas", informou a Caixa, em nota.

Calendário de saque da segunda parcela do auxílio emergencial:

- 30 de maio (sábado) - para pessoas nascidas em janeiro;

- 1º de junho (segunda-feira) - para pessoas nascidas em fevereiro;

- 2 de junho (terça-feira) - para pessoas nascidas em março;

- 3 de junho (quarta-feira) - para pessoas nascidas em abril;

- 4 de junho (quinta-feira) - para pessoas nascidas em maio;

- 5 de junho (sexta-feira) - para pessoas nascidas em junho;

- 6 de junho (sábado) - para pessoas nascidas em julho;

- 8 de junho (segunda-feira) - para pessoas nascidas em agosto;

- 9 de junho (terça-feira) - para pessoas nascidas em setembro;

- 10 de junho (quarta-feira) - para pessoas nascidas em outubro;

- 12 de junho (sexta-feira) - para pessoas nascidas em novembro;

- 13 de junho (sábado) - para pessoas nascidas em dezembro.

Jovens de classe média alta estão recebendo auxílio, diz TCU

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Bruno Dantas declarou, nesta quarta-feira (3), que milhões de jovens filhos de pessoas de classe média estão recebendo o auxílio emergencial por causa de uma falha no cruzamento de dados. De acordo com Dantas, na hora de fazer a verificação das solicitações, o governo federal não considerou os dependentes das pessoas que declaram o Imposto de Renda de Pessoa Física. Por causa disso, jovens de classe média não foram impedidos.

Em dois meses, 107 milhões de pessoas pediram auxílio

Em quase dois meses depois de cadastramento, 107 milhões de pessoas pediram o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), revelou nesta quarta-feira (3) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Apenas nas últimas 24 horas, 100 mil pessoas se cadastraram para receberem o benefício. O número de pessoas com o pedido do auxílio emergencial em análise subiu de 11 milhões nessa terça-feira (2) para 11,1 milhões nesta quarta-feira (3). Desse total, 5,8 milhões de cadastros estão em primeira análise e 5,3 milhões em segunda ou terceira análise, quando o cadastro foi considerado inconsistente e a Caixa permitiu a contestação da resposta ou a correção de informações.

Comentários

Últimas notícias