APOIO AOS PEQUENOS

Fundos de crédito levam ajuda para microempreendedores afetados por crise do coronavírus

Iniciativas contam com condições de crédito diferenciadas para socorrer os pequenos em meio à pandemia

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 03/07/2020 às 19:29
Notícia
ADEL/DIVULGAÇÃO
Fundo focado em jovens empreendedores de comunidades rurais concede créditos que variam entre R$ 3,5 mil e R$ 15 mil - FOTO: ADEL/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Fundos solidários e emergenciais voltados para microempreendedores dos mais variados segmentos tentam levar socorro financeiro a negócios que têm sofrido com os impactos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Uma dessas iniciativas foi criada nessa semana pelo Grupo de Mulheres do Brasil em parceria com a Rede Mulheres Empreendedoras. Trata-se do Fundo "Dona de Mim", que nasce com o propósito de oferecer microcrédito produtivo voltado a mulheres microempreendedoras individuais (MEIs) de diversas regiões do Brasil.

O fundo concederá créditos sem juros de R$ 2 mil ou R$ 3 mil, com uma carência de nove meses. Além disso, as microempreendedoras terão até 15 meses para pagar o empréstimo. “Esses nove meses de carência são uma gestação mesmo, pois queremos ver os negócios crescerem, temos confiança nessas empreendedoras”, diz a vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil e uma das idealizadoras do Fundo Dona de Mim, Sonia Hess, afirmando que o recurso deverá ser utilizado para que as mulheres iniciem ou mantenham atividades de geração de renda.

Para solicitar o empréstimo é necessário ser MEI e preencher um formulário que está disponível na Rede Mulher Empreendedora e no site www.fundodonademim.org.br. Os pedidos serão analisados pelo Banco Pérola, que concederá os empréstimos.

Dona de um salão de beleza no bairro do Ipsep, Eunice Lins, 42 anos, acredita que o fundo veio em boa hora. “Ficamos um bom tempo de portas fechadas, o que impactou muito no faturamento. Vou tentar conseguir esse dinheiro do fundo para comprar materiais que estão faltando e dar um reforço no caixa”, afirma a empreendedora, que faz planos para expandir o espaço, caso consiga acessar o crédito.

Fundo Veredas

Em outra iniciativa, focada em jovens empreendedores de comunidades rurais, a Agência de Desenvolvimento Local (Adel), que atua em todo o Nordeste e em parte da Região Norte, criou o Fundo Veredas. O fundo concede créditos que variam entre R$ 3,5 mil e R$ 15 mil, com taxa de juros em 1,5% e uma carência de seis meses. Os jovens têm até 18 meses para quitar a dívida, além de receber orientações para gerir o empreendimento durante dois anos.

Segundo a diretora de Programas da Adel, Aurigele Alves, estas ações ajudam os jovens empreendedores rurais a driblarem a crise causa pela pandemia. “Mesmo com os auxílios governamentais disponibilizados, a maioria dos jovens não conseguem acessar os benefícios que garantam a manutenção de seus negócios”, destaca.

Ao todo, 140 empreendedores estão sendo apoiados pelo Fundo Veredas, incluindo negócios individuais e coletivos.

Para acessar o crédito, os jovens precisam participar do Programa Jovem Empreendedor Rural (PJER), que oferece cursos de educação financeira e mentorias para que os jovens tenham informação e motivação para empreender. Outras informações estão no site www.adel.org.br.

Ajuda para a periferia

Para ajudar os negócios de impacto na periferia foi criado o fundo Volta por Cima, idealizado pela Artemisia. A organização sem fins lucrativos tem longo histórico de apoio empresas que façam a diferença para população de comunidades espalhadas pelo Brasil.

Com a crise, a instituição captou R$ 760 mil para auxílio de projetos sociais ou microempresas. Os empréstimos são de até R$ 15 mil a juros zero, com seis meses de carência e pagamento em até 12 parcelas. Caso o empreendedor não consiga devolver o dinheiro, o fundo não cobra. O que for devolvido será usado para refinanciar novos empreendimentos.

Podem ter acesso à iniciativa, empreendimentos que já tenham passado por algum programa da Artemisia ou da Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (Anip). Outras informações no site impactosocial.artemisia.org.br/fundovoltaporcima.

Comentários

Últimas notícias