Portos

Suape registra novo recorde na movimentação de cargas em 2020

Liderança nacional na movimentação de combustíveis, gás de cozinha e óleos minerais contribuíram para o desempenho positivo no ano marcado pela pandemia da covid-19

JC
JC
Publicado em 07/01/2021 às 18:31
Notícia

Divulgação
Ideia é turbinar a operação de contêineres em 2021 - FOTO: Divulgação
Leitura:

O Porto de Suape encerrou 2020 comemorando um crescimento de 7,53% na movimentação de cargas em relação ao ano anterior. Foram 25,6 milhões de toneladas contra 23,8 milhões de toneladas de 2019. Com o resultado, o porto comemora mais um recorde histórico, que vem sendo batido ano a ano. O desempenho chama ainda mais atenção por se tratar de um ano marcado pela pandemia da covid-19, que impactou a economia global. Se para o complexo industrial não chegaram grandes empreendimentos, pelo menos a área portuária foi alavancada. 

Líder nacional na movimentação dos chamados granéis líquidos (combustíveis, gás liquefeito de petróleo/cozinha e óleos minerais), Suape viu mais uma vez essas produtos - que respondem por 74% de sua movimentação - contribuírem para acelerar o desempenho. O avanço foi de 8,4%, passando de 17,6 milhões de toneladas em 2019 para 19,1 milhões no ano passado, totalizando 1,4 milhões de toneladas a mais.

"O aumento da demanda pelo gás liquefeito de petróleo, óleo bunker (combustível marítimo) e petróleo teve grande influência nos resultados e devemos destacar também o crescimento do transbordo de contêineres, fruto de uma estratégia comercial conjunta do Tecon com o porto, ofertando condições especiais ao mercado. Essas operações de transbordo tiveram um crescimento de 57,6%, saltando de 26.361 TEUs em 2019 para 41.560 TEUs em 2020”, explica o presidente do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho.

O executivo adianta que para este ano estão previstas ações que vão colocar a operação de contêineres em Suape em outro patamar.  “Esse é o primeiro passo em direção à vocação de Suape em tornar-se hub da região nordeste para a operação de contêineres, como já somos nos granéis líquidos e veículos", destaca.

As cargas conteineirizadas apresentaram um crescimento de 3,6% em toneladas, passando de 5,3 milhões de toneladas para 5,5 milhões de toneladas. Em TEUs (unidade de contêiner equivalente a 20 pés), esse aumento foi de 1,6% (de 476.304 TEUs para 483.919).

Apesar de ter uma participação menor na movimentação de cargas, os granéis sólidos tiveram o maior percentual de aumento do ano (19,8%), influenciado pelo crescimento da demanda por trigo. O volume passou de 490,8 mil para 588,2 mil toneladas. A carga geral solta teve aumento de 4,4%, saindo de 386,5 mil toneladas em 2019 para 403,4 mil toneladas em 2020.

Para 2021, o presidente de Suape diz que as expectativas são positivas e que "muitas e importantes sementes plantadas". "Foi um ano de desafios imensos, vencidos com muita união, responsabilidade e compromisso por parte de toda a comunidade portuária e do Governo do Estado/Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Tivemos que nos adaptar, adotar uma série de medidas para proteger a saúde dos trabalhadores portuários (ainda em vigor) e garantir o abastecimento da população. E hoje podemos comemorar resultados excepcionais, pois não só garantimos o bom funcionamento de Suape, mas aumentamos a produtividade e avançamos em muitos projetos e ações que vêm tornando o porto ainda mais competitivo", afirma.

 

Comentários

Últimas notícias