INOVAÇÃO

Celpe começa a usar uma nova ferramenta que coloca todas as informações num único ambiente

A ferramenta é chamada de hiperconvergência e pode reduzir em até 60% a infraestrutura que a companhia usa num data center

Angela Fernanda Belfort
Angela Fernanda Belfort
Publicado em 12/01/2021 às 19:35
Notícia

Foto: Divulgação/Celpe
Heron Fontana, do Grupo Neonergia, fala que a hiperconvergência vai trazer mais confiabilidade ao sistema da Celpe. - FOTO: Foto: Divulgação/Celpe
Leitura:

O Neoenergia começou a usar uma ferramenta de hiperconvergência que vai unificar as várias estruturas tecnológicas desenvolvido pela empresa Nutanix. A tecnologia será usada por todas as distribuidoras do grupo, incluindo a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). "O uso dessa nova solução vai possibilitar maior agilidade no atendimento, indo desde uma reclamação de um cliente até um despacho automático de uma ordem de serviço. Isso vai melhorar o desempenho de todas as operações", conta o superintendente de smart grid (rede inteligente) do Neoenergia, Heron Fontana. A nova infraestrutura vai melhorar a confiabilidade do sistema elétrico usado pela empresa que faz a energia chegar a casa dos pernambucanos.

>> Celpe prorroga prazo para receber projetos de eficiência energética

A hiperconvergência ocorre porque, segundo Heron, a ferramenta possibilita todas as informações ficarem num único ambiente. "Não são só as máquinas que são mais potentes, mas também utilizamos a capacidade ociosa de uma nuvem privada de alta capacidade", explica Heron. A 'nuvem privada' permite compartilhar a capacidade ociosa de outros computadores que estão espalhados e se comunicam pelo sistema implantado.

Com a hiperconvergência, é possível diminuir em até 60% a infraestrutura que funciona dentro de um data center convencional, garantindo as mesmas características de redundância no sistema e escalabilidade desse sistema. Isso pode resultar numa economia de, aproximadamente, 40% no custo dos processos.
O projeto começou no papel há dois anos e a implantação dessa infraestrutura ocorreu durante 2020.

A empresa não revelou o valor do investimento. Um rack (armário cheio de computador) virtual usado com a nova tecnologia chega a substituir seis racks (armários) convencionais. "A economia do espaço também permite uma operação mais eficiente. A qualidade do serviço aumenta assim como a digitalização dos processos", argumenta Heron.

O novo sistema vai comportar 480 mil interações entre a Celpe e os usuários por ano, segundo informações da empresa.

 

 

Comentários

Últimas notícias