Infraestrutura

Cerquinho marcou sua gestão em Suape pela sustentabilidade e inovação

Em dois anos de gestão, Leonardo Cerquinho apostou em inovação, se aproximou das comunidades, recebeu reconhecimento do setor portuário e contagiou a equipe com sua juventude

Adriana Guarda
Adriana Guarda
Publicado em 14/01/2021 às 19:37
Notícia

Divulgação
Cerquinho foi o presidente que passou mais tempo em Suape, durante o governo Paulo Câmara - FOTO: Divulgação
Leitura:

Era uma sexta-feira, 18 de janeiro de 2019, quando Leonardo Cerquinho assumiu a presidência de Suape, numa cerimônia prestigiada por empresários, funcionários e lideranças do setor portuário. Recebia o 'timão' do experiente Carlos Vilar, que tinha deixado sua casa - o Porto do Recife - para passar um tempo em Suape. Foi uma imagem bonita de se ver: Vilar com 72 anos e seus cabelos brancos e Cerquinho aos 36 anos (na época), com a cabeça fervilhando de ideias. 

>> Com a saída de Leonardo Cerquinho, Suape terá seu sétimo presidente durante a gestão Paulo Câmara

Apesar da idade (hoje aos 38 anos), Leonardo Cerquinho não era 'novato' nem no setor nem em Suape. Formado em Relações Internacionais e mestre em Economia, já trazia com ele 18 anos de experiência nas áreas de logística e comércio exterior. Passou pela Amcham, Hamburg Süd, Fiabesa, Red Ball Logistics Brasil e Comexport. Na administração pública foi um "homem de Suape", atuando como coordenador de Novos Negócios (2011 a 2013) e diretor de Gestão Portuária (2013-2015). 

Sem escamotear sentimentos disse, várias vezes, que seu sonho era ser presidente de Suape. Um sonho audacioso. O complexo é um gigante de 13,5 mil hectares distribuídos entre os municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Lá funciona um porto-indústria, com movimentação de vários tipos de cagas e cerca de 100 indústrias produzindo em dez polos diferentes. Além disso, Suape é uma região habitada por agricultores, pescadores e quilombolas, que somam uma população de mais de 4,8 mil famílias. E não pára por aí. O complexo também conta com uma grande área de preservação ambiental e com equipamentos histórico-culturais em seu território. 

Cerquinho chegou em janeiro de 2019, com a missão de rearrumar a casa após os anos de recessão, o governo Federal dando de ombros para Pernambuco, a perda de autonomia dos portos e o impacto negativo deixado pela operação Lava-Jato. Quis marcar sua gestão pela sustentabilidade, inovação e pela atração de um parceiro privado para alavancar o porto, na mesma velocidade de outros terminais privados pelo País. Não teve tempo para fazer tudo, mas deixa uma marca relevante. 

O executivo se despede do porto com recorde de movimentação de carga em 2020, um ano desafiador para o comércio internacional, marcado pela pandemia da covid-19. Foram 25,6 milhões de toneladas, superando em 7,53% o desempenho de 2019. Em uma gestão conjunta com o Terminal de Contêineres (Tecon Suape) também conseguiu aumentar a competitividade, oferecendo condições especiais ao mercado. 

Na gestão de Cerquinho também foi desatado o nó da entrada de navios de grande porte em Suape. Não fazia sentido o porto deixar de receber essas embarcações após a inauguração da ampliação do Canal do Panamá. Em 2019 foi editada uma portaria que estabeleceu parâmetros operacionais e de manobra de navios para que Suape pudesse receber embarcações com até 336,99 metros de comprimento total e 48,99 metros de largura máxima (boca máxima). A viabilidade para receber essa classe de navios conhecida como Sammax foi comprovada através de estudo da Universidade de São Paulo (USP).

Graças a essa portaria, em julho do ano passado, Suape recebeu pela primeira vez um navio de 330 metros, enquanto o máximo que se recebia antes era de 305 metros. A embarcação MSC NITYA B, da MSC fez o desembarque de 233 contêineres e embarcou outros 55, num total de 288 movimentados. O navio veio do Porto de Valência (Espanha), operou em Suape e depois seguiu para o Porto de Salvador (BA). 

RECONHECIMENTOS 

A Empresa Suape foi destaque em avaliação da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE) sobre a atuação dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual. Em ranking divulgado em 2020, mas com relação ao exercício de 2019, sobre o Índice de Adequação ao Sistema de Controle Interno (IAS), Suape ficou em primeiro lugar com 100% de execução dos 34 pontos de controle definidos para a avaliação. Sobre o exercício 2020, a SCGE divulgou uma prévia do ranking de desempenho do IAS. Até o mês de setembro, a Empresa Suape alcançou 100% de execução do IAS.

Na área de inovação, um dos projetos do setor em larga evolução é a construção de um Port Community System (PCS), sistema para integrar a comunidade portuária, ligado ao consórcio Prosperity Fund Britânico. O sistema que integra os dados envolvidos na operação, de forma que todos os atores possam acessar ao mesmo tempo.

Em dois anos de gestão, Leonardo Cerquinho apostou em inovação, se aproximou das comunidades, recebeu reconhecimento do setor portuário e contagiou a equipe com sua juventude e personalidade gentil e inquieta. A pergunta que se faz é por que mexer no que está dando certo? 

Comentários

Últimas notícias