Logístico

Porto de Suape será hub logístico da Argentina para o Nordeste

Empresas argentinas terão redução de tarifas e incentivos fiscais do Estado de Pernambuco

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 02/03/2021 às 12:30
Notícia

DIVULGAÇÃO
Porto de Suape, em Pernambuco - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O operador logístico Tecon-Suape e Agência Argentina de Investimento e Comércio Internacional,  assinaram um memorando de cooperação que coloca o Porto de Suape como porta oficial no fluxo de mercadorias que tenham o Nordeste como origem e destino.

Com o acordo, Pernambuco passará a absorver diretamente toda a carga argentina com destino ao Nordeste, recolhendo os tributos da nacionalização. Atualmente, esse volume importado entra pelo Sul do Brasil e chega à região pelas rodovias. Agora, é esperada a redução de custos logísticos com a utilização do transporte marítimo. Além disso, para acesso ao mercado nordestino, empresas argentinas terão redução de tarifas e incentivos fiscais do Estado.

Para o presidente de Suape, Roberto Gusmão, o Hub vai centralizar, organizar e criar condições para ampliar um comércio que já existe mas que estava disperso em várias regiões. “As cargas argentinas com destino ao Nordeste entravam no Brasil pelos portos do Sul, como o de Santos, e seguiam para cá em caminhões. Agora eles virão direto da Argentina para o Porto de Suape, que irá concentrar essas cargas e atender uma região de 46 milhões de pessoas e quase cinco capitais num raio de 300 km. Isso vai melhorar de forma significativa a parte logística e de custos dos exportadores argentinos”.

Para o presidente de Suape será uma operação de “ganha-ganha”, porque Pernambuco também será beneficiado com a arrecadação dos impostos de nacionalização e, a médio prazo, conseguir colocar nossos produtos no mercado argentino com uma logística diferenciada. “Na hora que você tem ganho logístico você tem preço melhor e condição de entrega muito mais adequada ao mercado. Nós esperamos um aumento na movimentação de cargas entre os dois países já no segundo semestre deste ano”. Gusmão argumentou ainda que o Hub abre uma perspectiva para outros setores de serviços, como o turismo. “Muitos empresários argentinos só conhecem o Sul do Brasil e poderiam ser atraídos a conhecer o Nordeste a partir dessa nova oportunidade de negócios”, enfatizou

>> Saiba por que e quanto você paga de imposto em cada produto

>> Governo prepara MP para permitir redução de salários e suspensão de contratos

>> Guedes diz que há ideia de criar fundo com ativos da Petrobras para 'mais pobres'

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio destacou o ganho mútuo da relação comercial. “O Porto de Suape tem o perfil de ser um polo regional na movimentação de cargas para o Nordeste e precisava desse impulso para assumir de fato a posição de entreposto nas relações comerciais internacionais. A gente passa a elevar a movimentação de cargas em nosso porto por centralizar a entrada e a saída para o Nordeste, com o adicional de recolher os tributos da nacionalização, que antes ficavam retidos no Sul, ainda que o consumo fosse nosso. Todo esse volume passará a entrar diretamente por Suape”, destacou.

O cônsul Geral argentino no Recife, Alejandro Funes Lastra, ressaltou o entendimento por parte das autoridades do Governo de Pernambuco. “A iniciativa da assinatura é estratégica na integração entre ambos países e particularmente tendo em conta que o Porto de Suape é um HUB Logístico no Nordeste do Brasil. Além do incremento do fluxo comercial entre Argentina e Pernambuco, e também na Região, o memorando se torna ainda mais favorável com a redução de custos logísticos. Com taxas diferenciadas para que os produtos argentinos ingressem ao Brasil através do Porto de Suape, quebramos a relação de dependência com o Sul do país”, pontuou.

Além do presidente da Agência Argentina de Investimentos e Comércio Internacional, Juan Usandivaras, e do presidente da operadora de Serviços Portuários Tecon-Suape, Javier Ramirez, outras autoridades argentinas também participaram da assinatura do acordo, entre elas o embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli; o secretário de relações econômicas internacionais, Jorge Neme; e o subsecretário de Promoção de Comércio e Investimentos, Pablo Sivori.

Comentários

Últimas notícias