PANDEMIA

Celpe vai doar refrigeradores para armazenar vacinas contra a covid-19 em todos os municípios de Pernambuco

Inicialmente, seriam contemplados 119 cidades. A empresa decidiu incluir mais 65 municípios e o arquipélago de Fernando de Noronha. Ainda não há previsão da chegada de todos os equipamentos

Angela Fernanda Belfort
Angela Fernanda Belfort
Publicado em 18/05/2021 às 12:48
Notícia
Foto: Divulgação/Celpe
As geladeiras próprias para armazenarem vacinas serão doadas pela Celpe aos 184 municípios doEstado - FOTO: Foto: Divulgação/Celpe
Leitura:

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) ampliou a doação de refrigeradores científicos para armazenamento de vacinas a todos os municípios do Estado. Inicialmente, seriam contempladas 119 cidades do Estado. Agora, foram incluídos mais 65 municípios que serão contempladas nesta segunda fase, além do arquipélago de Fernando de Noronha e a cidade de Pedras de Fogo, na Paraíba, que também faz parte da área de concessão da distribuidora. A iniciativa é importante porque as geladeiras são inteligentes e avisam se faltar energia ou ocorrer alguma mudança de temperatura. A vacinação é a forma mais eficaz de combater os efeitos graves da covid-19 e para o imunizante ter uma boa conservação deve ser armazenado na temperatura definida pelo seu fabricante. Mais de 15 mil pessoas já morreram em Pernambuco por causa desta doença. 

>> Pernambuco registra 1.686 novos casos de coronavírus neste domingo (16) 

No final de abril, a concessionária pernambucana já havia entregue 138 aparelhos a 119 municípios com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) menor do que 0,61 e à capital, Recife, que embora tenha o IDH mais alto possui um maior número de habitantes. Nos próximos meses, serão doados mais 67 unidades para os locais que não haviam sido contemplados até o momento. A iniciativa faz parte do Programa de Eficiência Energética da Celpe, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“O objetivo da ação, além de apoiar os municípios mais vulneráveis durante a crise na saúde, foi reduzir o consumo de energia e de doar refrigeradores apropriados para armazenar vacinas e medicamentos em vez dos modelos de uso doméstico, o que não é recomendado”, explica a gerente de Eficiência Energética da Celpe/Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas. E complementa: “A ideia surgiu pela lógica de que, se os municípios comprassem os refrigeradores apropriados sem ajuda das distribuidoras, eles não fariam uma troca e sim acrescentariam mais carga ao sistema elétrico”, complementa Mascarenhas. Um refrigerador velho ou em mau estado, faz o consumidor gastar mais energia.

TIPO

Os modelos de refrigeradores científicos escolhidos pela Celpe são de fabricação nacional e a maior parte deles tem capacidade de 280 litros, suficientes para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml. As câmaras têm temperatura programável e constante entre 2ºC e 8ºC, para o armazenamento adequado das vacinas, e são dotados de sensores e bateria, ferramentas que ajudam a evitar o comprometimento dos imunizantes.

Em uma estratégia criada para evitar o desperdício de energia com o aumento da carga, a Celpe continuará recebendo dois refrigeradores ou freezers inadequados para vacinas, a cada novo equipamento entregue.

Para contribuir com o consumo mais eficiente de energia pela população das cidades beneficiadas, outra ação integrada ao projeto é a troca de lâmpadas convencionais por LED para postos de saúde, hospitais e consumidores residenciais de baixa renda. Esse modelo de equipamento permite uma economia de até 40% comparando a outros modelos de lâmpadas.

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa da Neoenergia, distribui energia elétrica para os 184 municípios de Pernambuco e tem 3,8 milhões de clientes numa área em que vivem 9,4 milhões de habitantes.

Comentários

Últimas notícias