PESQUISA

Linguiça de frango, chambaril e picanha podem variar de preço até 172% no Grande Recife, diz o Procon

Procon Pernambuco realizou pesquisa de preços de carnes bovina, suína e de frango, além de queijos e presuntos em 17 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 28/07/2021 às 20:41
Notícia
Divulgação/Procon-PE
Fiscais levantaram preços para ajudar as famílias a encontrar produtos mais em conta - FOTO: Divulgação/Procon-PE
Leitura:

Que a carne e os derivados de leite estão caros, todo mundo sabe. Mas a variação de preços desses produtos no mercado surpreende, e chega a quase 200%. Para ajudar o consumidor pernambucano na hora de realizar as suas compras, o Procon Pernambuco realizou um levantamento de preços em 17 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife (RMR). Foram pesquisados os preços de carnes bovina, suína e de frango, além de queijos e presuntos. O objetivo era estabelecer a diferença entre o maior e o menor preço de um mesmo produto, demonstrando a importância de se pesquisar antes de comprar.

A pesquisa constatou que comparando os produtos por estabelecimentos é possível encontrar uma diferença percentual de até 172,28%, a exemplo da linguiça de frango. O quilo do produto em um supermercado pode ser encontrado por R$ 24,90 e, em outro local, a mesma linguiça chega a custar R$ 8,98, segundo o Procon. Na parte de carnes bovinas, o quilo de chambaril pode ser adquirido por R$ 19,99 e em outro estabelecimento sai por incríveis R$ 41,50. Uma diferença de 107,60%. A picanha também apresentou diferença de 95,37% entre os valores. O quilo da carne pode ser adquirido por R$ 42,99 e em outro estabelecimento por R$ 83,99.

ECONOMIA

Já nas carnes suínas, o pernil suíno registrou a diferença de 140,16%, podendo ser encontrado de R$ 14,99 até R$ 36,00. Nos frios, o queijo de coalho foi o que apresentou maior diferença percentual, são 150,06%. O quilo do produto chega a custar R$ 23,99 em um supermercado e em outro custa R$ 59,99. O presunto de peru apresenta um percentual de 85,88%, com valores de R$ 19,90 a R$ 36,99.

“A situação financeira das famílias foi agravada diante da pandemia. O levantamento de preços de carnes, queijos e presuntos, dispõe aos pernambucanos mais uma ferramenta de economia”, ressaltou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, responsável pelo Procon-PE.

O órgão de Defesa do Consumidor pesquisou 25 cortes de carnes bovinas, seis de carne suína, 13 cortes de frango, cinco tipos de queijos e dois de presuntos. Na planilha disponível no site do órgão (www.procon.pe.gov.br), é possível identificar o preço de cada item por estabelecimentos, com o nome dos locais e endereços onde o produto encontra-se mais acessível.

Comentários

Últimas notícias