TURISMO

Voo para os Estados Unidos: com liberação, busca cresce 353%; veja média de preços

De acordo com os dados do Kayak, o estado da Flórida é o mais procurado pelos brasileiros

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 22/09/2021 às 23:52
South Beach, EUA. Foto: Reprodução
South Beach, EUA. Foto: Reprodução
Leitura:

Com o anúncio da flexibilização as regras sanitárias contra a covid-19 para viajante estrangeiros nos Estados Unidos, as buscas pode passagens para o país, partindo do Brasil, aumentaram.  Segundo dados levantados pelo Kayak nessa quarta-feira (22), durante o começo desta semana houve aumento nas buscas por passagens para diversas cidades dos estadunidenses. 

As que tiveram maior crescimento de buscas são Newark (+353%), Fort Lauderdale (+341%), Orlando (+281%), Chicago (+273%) e Miami (+247%). O aumento nas buscas vem após o anúncio no começo da semana de que o país receberá viajantes internacionais totalmente vacinados contra covid-19 a partir de novembro.

De acordo com os dados do Kayak, o estado da Flórida é o mais procurado pelos brasileiros, com três cidades (Fort Lauderdale, Orlando e Miami) entre as mais pesquisadas, seguido da Califórnia, com dois destinos (San Francisco e Los Angeles).

Quanto aos valores de passagens, o levantamento mostra que o preço médio das viagens a Orlando é R$3.570; a Los Angeles, R$3.777; a Miami, R$4.163; e a Nova York, R$4.138. Na comparação semanal, os preços para Miami subiram 9%, enquanto Orlando, Nova York e Los Angeles recuaram 4%, 2% e 4%, respectivamente.


Metodologia: Levantamento calculado com base na busca de voos no KAYAK, saídos do Brasil para os Estados Unidos. Os dados são de buscas e preços no período entre 20 e 22/09/2021.

Quanto aos valores de passagens, o levantamento mostra que o preço médio das viagens a Orlando é R$3.570; a Los Angeles, R$3.777; a Miami, R$4.163; e a Nova York, R$4.138. Na comparação semanal, os preços para Miami subiram 9%, enquanto Orlando, Nova York e Los Angeles recuaram 4%, 2% e 4%, respectivamente.

Veja a média de preços:

 

 

Comentários

Últimas notícias