Organização criminosa

Polícia deflagra operação contra fraude em concursos públicos em Pernambuco e Alagoas

Participam da operação 250 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães de ambos os estados

Marcelo Aprígio Ana Maria Miranda
Marcelo Aprígio
Ana Maria Miranda
Publicado em 21/10/2021 às 6:20
Notícia
GUGA MATOS/ACERVO JC IMAGEM
Fachada do Depatri, em Afogados, Zona Oeste do Recife - FOTO: GUGA MATOS/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada em 21.10.21, às 8h02

As Polícias Civis de Pernambuco, Alagoas e Paraíba realizam na manhã desta quinta-feira (21) uma operação com o objetivo de identificar e desarticular uma quadrilha voltada à prática de fraude em concursos públicos ocorridos em estados do Nordeste.

>> Confira quais concursos foram alvos de fraude no Nordeste; polícia realizou operação e prendeu suspeitos

Em entrevista à TV Globo, o delegado alagoano Caio Rodrigues afirmou que os certames são da área de segurança pública.

Na operação policial, denominada "Loki", são cumpridos nove mandados de prisão e 41 de busca e apreensão domiciliar em Pernambuco, expedidos pela Justiça de Alagoas. Até a publicação desta matéria, os municípios não tinham sido informados pela polícia.

Participam da operação 250 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães de ambos os estados. O material apreendido está sendo levado para as sedes do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) e do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).

Prisões

Em Pernambuco, os policiais prenderam, até a última atualização desta reportagem, ao menos duas no município de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata do Estado. Elas foram encaminhadas para Maceió. Na vizinha Paraíba, um ex-policial militar  de Alagoas foi preso em João Pessoa. O militar é suspeito de liderar a organização responsável pelas fraudes nos certames.

Conforme a Polícia Civil da Paraíba, o suspeito montava uma banca de especialistas em cada matéria do concurso correspondente e, por meio de um ponto eletrônico, passava todo o gabarito da prova.

Anteriormente, o suspeito já havia sido alvo da Operação Gabarito, na Paraíba, ação que desarticulou uma organização criminosa suspeita de fraudes em concursos público municipais, estaduais e federais.

"A operação acabou se inclinando ao alvo que já é conhecido da Polícia Civil paraibana e conseguimos identificar que, mais uma vez, ele vinha praticando os mesmos delitos. Ele coordena as fraudes com auxílio de outros comparsas", declarou Rodrigues à TV Globo.

Outras informações sobre a ação devem ser divulgadas ainda nesta quinta pelas corporações envolvidas na ação.

Comentários

Últimas notícias