jogos olímpicos

Japão decreta estado de emergência duas semanas após adiamento dos Jogos Olímpicos

Governo do Japão decretou estado de emergência nesta terça-feira, duas semanas após adiar os Jogos Olímpicos

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 07/04/2020 às 9:06
Leitura:

Duas semanas após adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio, o governo do Japão declara estado de emergência por um mês por conta da pandemia do coronavírus. A medida visa combater o número de casos no país asiático, além de tentar reduzir os danos na economia. Para isso, o governo aprovou um pacote econômico de 108 trilhões de ienes (US$ 988,83 bilhões) para lidar com os efeitos adversos da pandemia de coronavírus. 

Os Jogos Olímpicos serão realizados entre os dias 23 de julho e 8 de agosto de 2021.

>> Por conta do coronavírus, governo britânico solicita redução salarial na Premier League

>> Fifa aumenta limite de idade de atletas do futebol masculino por causa dos Jogos Olímpicos

O primeiro-ministro Shinzo Abe só adiou o evento esportivo depois de ser bastante pressionado por atletas e entidades esportivos. O Comitê Olímpico Internacional (COI) foi fundamental na intervenção do  país. Agora, duas semanas depois da decisão história do adiamento, o Japão tenta combater a expansão do coronavírus; Ele decretou estado de emergência em seis áreas além de Tóquio. 

Haverá distanciamento social no país, mas não haverá bloqueios como acontece na Europa. Apenas em Tóquio, que conta com uma população de 14 milhões de pessoas, há 1.116 casos confirmados de coronavírus. Em todo o Japão, há 3.906 casos confirmados.

Pacote econômico japonês

O pacote inclui gastos fiscais de 39,5 trilhões de ienes e repasses de 300 mil ienes a famílias que tenham sofrido forte perda de renda por causa do coronavírus. Além disso, o governo japonês pretende oferecer até 2 milhões de ienes a pequenas empresas afetadas pela pandemia e aliviar parte dos impostos pagos por firmas dessa categoria.

Comentários

Últimas notícias