Projeto

Deputado Federal Felipe Carreras propõe medidas para o setor esportivo e paradesportivo

Setor também foi muito impactado pela pandemia do novo coronavírus

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 22/05/2020 às 14:45
Notícia
REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM
Setor também foi muito afetado pela pandemia do novo coronavírus. - FOTO: REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM
Leitura:

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o futebol está paralisado há mais de dois meses e ainda não tem previsão de retorno. Isso porque o Brasil infelizmente ainda segue registrando um grande número de mortes vítimas da covid-19 todos os dias. Nessa quinta-feira, o país chegou a marca das 20 mil mortes pelo vírus - com a possibilidade desse número aumentar ainda mais devido à sub-notificação. Além do grande número de pessoas mortas, ainda tem a crise causada pela pandemia.

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus vem afetando todo o mundo. E, naturalmente, isso também afeta o setor esportivo e paradesportivo do país, já que não há previsão para o retorno oficial das atividades. O projeto de lei n° 2824/2020, de autoria do Deputado Felipe Carreras, projeta ações emergenciais destinadas ao setor pelo tempo que as medidas de distanciamento social - recomendadas pelas autoridades do saúde - estiverem em vigência.

LEIA MAIS

Evandro Carvalho diz que planejamento prevê possibilidade do retorno do Estadual em julho

Morre o treinador Gigi Simoni, campeão com Ronaldo na Inter de Milão

Preparador físico exalta momento do Santa Cruz antes da paralisação: 'Era maravilhoso'

O projeto propõe que, durante o período de pandemia, não será possível cortar água, energia elétrica e serviços de telecomunicações das empresas que atuam no setor esportivo. A proposta também prorroga por um a ano a aplicação, realização e prestação de contas de projetos com recursos oriundos da lei de incentivo ao esporte; garante a complementação de um salário mínimo para aqueles trabalhadores informais do setor, limitado a renda de dois salários; por fim, permite que os impostos possam ser pago daqui a um ano.

“Precisamos resguardar os nossos atletas, paratletas e todos os outros profissionais que atuam no setor esportivo. O esporte é uma ferramenta de inclusão social, de educação e saúde, e assim como vários outros setores, estão sofrendo com os efeitos da pandemia do coronavírus. Apresentar ações que blindem essas pessoas é um compromisso nosso”, disse Felipe Carreras.

A proposta ainda diz que enquanto o isolamento social estiver sendo adotado, as competições e os treinamentos esportivos só vão ser retomados mediante regulamentação do Ministério da Saúde, que deverá estabelecer protocolo que garanta a segurança dos jogadores, participantes e do público.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias