Timbu

Assistente técnico admite queda de produção do Náutico no segundo tempo da derrota para Ponte Preta

Náutico não vence há seis jogos na Série B do Campeonato Brasileiro

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 13/10/2020 às 7:04
Notícia

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Sistema defensivo do Náutico é uma das decepções na atual temporada - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Com o treinador Gilson Kleina suspenso, quem esteve na beira do gramado comandando o Náutico na derrota diante da Ponte Preta e na entrevista coletiva, ontem, foi o auxiliar técnico Juninho Lola. Na visão dele, o Timbu pecou por não ter aproveitado o melhor desempenho na etapa inicial. Ele ainda admitiu que o adversário paulista teve o domínio da partida depois do intervalo.

"No primeiro tempo, fomos bem superiores ao time da Ponte Preta. Tivemos 15 finalizações e um pênalti a favor no Wilian Simões, que confirmamos no vestiário o lance. Só que não fizemos o gol. Era a chance de sair na frente e administrar depois, quando o adversário foi melhor no segundo tempo", afirmou o assistente.

Juninho Lola também destacou que não existe mistério para acabar com o grande jejum do Náutico na Série B. Já são seis jogos sem vencer e cinco sem balançar a rede.

"A gente só acaba com jejum de gols e vitórias trabalhando. Vamos continuar trabalhando, não vamos desistir. Hoje era o dia de acabar com o jejum (vitórias e gols). Fizemos um grande primeiro tempo, muitas finalizações, poderíamos ter aberto o placar, no entanto, vamos continuar trabalhando e tentando solucionar isso", comentou.

LEIA MAIS

> Artilheiro do Náutico, Jean Carlos fala sobre seca de gols da equipe na Série B

> Náutico perde nos Aflitos para Ponte Preta e completa seis jogos sem vencer na Série B

> Confira lance a lance da derrota do Náutico para a Ponte Preta nos Aflitos

O auxiliar de Kleina ainda admitiu a queda de desempenho do Náutico após os desfalques por ordem clínica durante o período em baixa. A última vitória do Timbu com o atual comandante aconteceu há um mês, por 3x1, diante do Botafogo-SP, dentro de casa.

"Realmente, quando a gente chegou, o time teve uma evolução boa e deu uma resposta. Porém, perdemos jogadores importantes, o time deu uma caída quando perdeu jogadores importantes, pois ficamos sem opções. Hoje, com a volta do pessoal que vinha jogando, o time reagiu, principalmente no primeiro tempo, quando a equipe atingiu o nível apresentado na nossa chegada", disse.

Questionado sobre a ausência do meia Ruy no time titular, Juninho Lola revelou que o recém-contratado sentiu uma contusão já no estádio. "Ele (Ruy) é um grande jogador. Trouxemos, é um cara que vai ajudar a gente, mas infelizmente, ele sentiu uma lesão no aquecimento, por isso, não utilizamos", pontuou.

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias