olimpíadas

Baía Formosa para Tóquio: Ítalo Ferreira supera todos os obstáculos e conquista medalha de ouro na Olimpíada

O título teve tons de superação. Logo no início da bateria, na sua primeira onda, Ítalo teve a sua prancha quebrada em uma manobra arriscada.

Haim Ferreira
Haim Ferreira
Publicado em 27/07/2021 às 4:20
Notícia
CBSURF
Ítalo vive grande momento da carreira. Atual campeão mundial, o potiguar agora é campeão olímpico na primeira aparição do surfe nos jogos. - FOTO: CBSURF
Leitura:

Saiu o primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. O brasileiro ítalo Ferreira venceu o japonês Kanoa Igarashina e subiu ao lugar mais alto do pódio na primeira vez que a modalidade é realizada nos jogos na história. Na praia de Tsurigasaki, a 64km da capital japonesa, o brasileiro, que é o atual campeão mundial, somou 15.14 pontos, contra 6.60 do asiático.

Como um filho de pescador do Rio Grande do Norte virou maior surfista do mundo

Ítalo Ferreira vence Medina e é campeão Mundial de surfe em Pipeline

Baía Formosa comemora título de Ítalo Ferreira de forma inusitada

Natural de Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, Ítalo Ferreira tem 27 anos e começou a surfar ainda criança. No improviso, ele usava a tampa de uma caixa de isopor para pegar suas primeiras ondas. Seu pai vendia peixes na praia.

O talento e as habilidades fizeram Ítalo se destacar e despontar no esporte. Famoso por seus aéreos, o surfista é o atual campeão mundial de surfe, título que conquistou derrotando Gabriel Medina na última etapa da competição.

Em tempo, a medalha de bronze ficou com o australiano Owen Wright, que superou o brasileiro Gabriel Medina por 11.97 contra 11.77.

Superação em 2019

Depois de sofrer com mais uma lesão no começo de 2019, Ítalo Ferreira se recuperou e voltou a surfar para se manter competitivo no Circuito Mundial. Paralela à WSL, em setembro daquele ano, ele teve de disputar também os Jogos Mundiais da Isa, no Japão. A participação no torneio era obrigatória aos surfistas que quisessem ir aos Jogos Olímpicos de Tóquio, este ano. Só que antes da viagem, o brasileiro teve a mochila roubada, junto com o passaporte. Por causa do problema, ele enfrentou verdadeira maratona para chegar poucos minutos antes do final de sua bateria de estreia. Ele entrou no mar com pranchas emprestadas pelo compatriota Filipe Toledo, de bermuda jeans e ainda conseguiu vencer a disputa. No final, o potiguar conseguiu o título no evento, coroando todo o esforço para estar no Japão.

Comentários

Últimas notícias