OLIMPÍADAS

Organização olímpica holandesa denuncia condições de isolamento 'inaceitáveis'

O diretor técnico e sua equipe afirmaram terem pedido durante meses à organização informações sobre os protocolos, mas nunca obtiveram resposta

AFP
AFP
Publicado em 27/07/2021 às 11:27
Notícia
CHARLY TRIBALLEAU / AFP
"O que está acontecendo aqui é inaceitável", declarou Maurits Hendriks, diretor técnico do NOC-NSF, em coletiva de imprensa em Tóquio. - FOTO: CHARLY TRIBALLEAU / AFP
Leitura:

A organização olímpica holandesa denunciou, nesta terça-feira (27), as condições de isolamento "inaceitáveis" para seis membros da equipe da Holanda que deram positivo para a covid-19 em Tóquio.

>> Quinto caso de covid-19 é registrado na delegação checa em Tóquio

>> Organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 confirma 58 casos de covid-19

Os atletas infectados estão confinados em "quartos muito pequenos", que não podem arejar e nos quais não veem a luz do dia, lamentou o NOC-NSF - fusão do Comitê Olímpico Holandês (NOC) e da Federação Esportiva Holandesa (NSF).

"O que está acontecendo aqui é inaceitável", declarou Maurits Hendriks, diretor técnico do NOC-NSF, em coletiva de imprensa em Tóquio.

"Não é o que se espera da organização japonesa quando se trata de isolar. Essas pessoas veem seus sonhos olímpicos desaparecerem e depois são colocadas em péssimas condições", acrescentou.

O diretor técnico e sua equipe afirmaram terem pedido durante meses à organização informações sobre os protocolos, mas nunca obtiveram resposta.

Eles anunciaram que se reunirão nesta terça com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e convidaram a organização dos Estados Unidos, que também está com muitas infecções em sua equipe.

O NOC-NSF também pediu ao embaixador holandês no Japão para usar seus contatos para que suas preocupações cheguem "ao mais alto nível".

 

Infecção pelo novo coronavírus

 

Dezenas de atletas e membros das equipes voaram de Amsterdã para Tóquio no sábado 17 de julho.

Depois, seis holandeses - incluindo a skater Candy Jacobs, o taekwondista Reshmie Oogink, um membro da equipe técnica de rafting, o skiffer Finn Florijn e o tenista Jean-Julien Rojer- deram positivo ao coronavírus.

Cinco deles viajaram no mesmo avião, "mas não há nenhuma garantia de que as infecções se originaram lá", declarou Hendriks.

Outras causas poderiam explicar essas infecções, especialmente a propagação da variante Delta na Holanda, assim como a situação no Japão que não permite aos atletas evitarem totalmente o contato com os moradores locais, afirmou.

A equipe de rafting holandesa também precisa seguir normas sanitárias suplementares, como a proibição de uso do refeitório, da área destinada ao aquecimento e do ônibus de transporte da Vila Olímpica à área de treinamento.


Últimas notícias