SURFE

Japonês que venceu Medina em Tóquio posta provocações no Twitter e brasileiros reagem

Kanoa Igarashi fez postagens no Twitter e recebeu várias respostas de brasileiros

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 27/07/2021 às 23:53
Notícia
OLIVIER MORIN/AFP
Igarshi e Medina se enfrentaram na semifinal do surfe nos jogos de Tóquio. - FOTO: OLIVIER MORIN/AFP
Leitura:

A polêmica envolvendo Gabriel Medina e Kanoa Igarashi ganhou um novo capítulo. Nesta terça-feira (27), horas depois de eliminar o brasileiro na semifinal do surfe em Tóquio-2020, o japonês mandou uma provocação para o bicampeão mundial, que considerou a derrota na Olimpíada injusta.

REPRODUÇÃO/TWITTER
Surfista japonês fez postagem em português no seu perfil no Twitter. - REPRODUÇÃO/TWITTER

A postagem do japonês foi rapidamente invadida por centenas de brasileiros irritados. Após receber várias respostas, o surfista colocou o perfil como privado na rede social. 

Durante a semifinal, Gabriel Medina vencia Kanoa Igarashi até os minutos finais. Mas o japonês pegou um aéreo, recebeu 9.33 e virou a bateria, eliminando o atual número 1 do surfe por 17.00 a 16.76. Só que minutos antes, quando a bateria ainda tinha pouco mais de sete minutos, o paulista fez uma manobra muito similar e levou 8.44 dos jurados.

O resultado fez as redes sociais serem inundadas por críticas aos juízes, principalmente por parte de brasileiros. O próprio Medina se manifestou e engrossou o coro.

"É triste quando isso acontece. Muita gente mandou mensagem... É dificil passar o ano treinando, se esforçando, e chegar nisso. Mas minha parte fiz, estou amarradão, fiz o meu melhor, e agora é continuar trabalhando. Têm coisas que não dá para entender, mas tinha que ser assim", disse, em entrevista à TV Globo.

Na disputa pelo bronze, Medina acabou derrotado por 11.97 a 11.77 pelo australiano Owen Wirght, despedindo-se dos Jogos sem medalha.

REPRODUÇÃO/TWITTER
Surfista japonês fez postagem em português no seu perfil no Twitter. - FOTO:REPRODUÇÃO/TWITTER

Comentários

Últimas notícias