TÓQUIO 2020

Onze nações sob uma bandeira: conheça a Equipe Olímpica de Refugiados

A delegação conta com 29 atletas que disputam a Olimpíada em modalidades individuais e outros 6 atletas que disputam a Paralimpíada

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 30/07/2021 às 14:34
Notícia
MARTIN BUREAU / AFP
Delegação da Equipe Olímpica de Refugiados na abertura de cerimônia dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 - FOTO: MARTIN BUREAU / AFP
Leitura:

Nesses Jogos Olímpicos, 29 atletas de 11 nacionalidades diferentes competem sob uma bandeira em comum. Representando cerca de 26 milhões de pessoas, a Equipe Olímpica de Refugiados foi maior para Tóquio-2020, em comparação aos Jogos do Rio-2016. Outros seis atletas do time dos refugiados irão disputar as Paralimpíadas, chegando ao número de 35 atletas na delegação.

Escapando dos seus países natal por causa de conflitos sociais, guerras civis e bombardeios, os refugiados buscaram outra oportunidade nos esportes para conseguir melhores condições de vida. Boa parte dos atletas acabaram sendo abraçados pela Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) ainda durante a infância.

O time olímpico conta com atletas de diversas partes do mundo: Síria, Afeganistão, Iraque, Sudão do Sul, Irã, República do Congo, Venezuela, Sudão, Eritreia e República Democrática do Congo. Eles competem ou já competiram nas modalidades tiro, taekwondo, boxe, judô, ciclismo, luta livre, natação, atletismo, badminton, levantamento de peso, karatê e canoagem.

A delegação da Equipe Olímpica de Refugiados para Tóquio-2020 foi anunciada no início de junho pelo próprio Comitê Olímpico Internacional (COI). Veja o anúncio:

Veja quem são os atletas e suas modalidades:

Taekwondo

Abdullah Sediqi, do Afeganistão

Dina Pouryounes Langeroudi, do Irã

Kimia Alizadeh, do Irã

Tiro

Luna Solomon, da Eritreia

Boxe

Eldric Samuel Sella Rodriguez, da Venezuela

Wessam Salamana, da Síria

Judô

Ahmad Alikaj, da Síria

Javad Mahjoub, do Irã

Muna Dahouk, da Síria

Nigara Shaheen, do Afeganistão

Popole Misenga, República Democrática do Congo

Sanda Aldass, da Síria

Ciclismo

Ahmad Baddredin Wais, da Síria

Masomah Ali Zada, do Afeganistão

Luta Livre

Ahmad Baddredin Wais, do Iraque

Natação

Alaa Maso, da Síria

Yusra Mardini, da Síria

Atletismo

Anjelina Nadai Lohalith, do Sudão do Sul

Dorian Keletela, da República do Congo

Jamal Abdelmaji Eisa Mohammed, do Sudão

James Chiengjiek Nyang, do Sudão do Sul

Paulo Amotun Lokoro, do Sudão do Sul

Rose Lokonyen Nathike, do Sudão do Sul

Tachlowini Gabriyesos, da Eritreia

Badminton

Aram Mahmoud, da Síria

Levantamento de Peso

Cyrille Fagat Tchatchet II, de Camarões

Karatê

Hamoon Derafshipour, do Irã

Wael Shueb, da Síria

Canoagem

Saeid Fazloula, do Irã

PARALIMPIADAS

Natação

Abbas Karimi, do Afeganistão

Ibrahim Al Hussein, da Síria

Atletismo

Alia Issa, nascida na Grécia mas com pais Sírios

Shahrad Nasajpour, do Irã

Canoagem

Anas Al Khalifa, da Síria

Taekwondo

Parfait Hakizimana, do Burundi

 

Comentários

Últimas notícias