Testes

Náutico aguarda protocolo médico e avalia custos dos testes da covid-19

O custos dos testes para identificar a covid-19 nos profissionais do futebol, que variam entre R$ 250 e R$ 350, é uma preocupação para a Federação Pernambucana de Futebol (FPF)

Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 23/05/2020 às 7:51
Notícia
Leo Lemos/Divulgação
Edno Melo (E) garantiu que o Náutico só volta aos treinos com segurança - FOTO: Leo Lemos/Divulgação
Leitura:

Mais de dois meses depois da paralisação do futebol em razão da pandemia do novo coronavírus, ainda não existe perspectiva com relação ao retorno das atividades presenciais em Pernambuco. Com um cenário indefinido, o Náutico ainda aguarda a elaboração de um protocolo médico para garantir a segurança dos jogadores e da comissão técnica na volta. O custos dos testes para identificar a covid-19 nos profissionais do futebol, que variam entre R$ 250 e R$ 350, é uma preocupação para a Federação Pernambucana de Futebol (FPF).

De acordo com o presidente do Náutico, Edno Melo, a FPF teria condições de bancar os custos dos testes da covid-19 para os times de Pernambuco. "Eu acho que R$ 250 não é absolutamente nada para salvar uma vida, então essa conta que está sendo feita pela Federação é uma conta muito mesquinha e perigosa, eu posso dizer que o Náutico vai voltar às competições desde que e somente se existir a garantia da vida de todos que estão envolvidos", declarou Edno, em entrevista à Rádio Jornal.

O presidente alvirrubro aproveitou para reafirmar que o clube vai aguardar as orientações dos órgãos de saúde do país para definir o retorno aos treinamentos. "O Náutico só vai voltar a treinar se existir o mínimo de segurança. O Náutico está alinhado com o Ministério da Saúde e com o Governo de Pernambuco, então só vamos vai voltar se existir um protocolo de segurança de entrada e saída de jogadores, comissão técnica e todos os profissionais envolvidos", garantiu Edno Melo.

TESTES

Com 35 atletas no elenco profissionais, além dos jogadores da base, comissão técnica, departamento médico e demais funcionários do clube, o Náutico ainda não definiu quantos profissionais deverão retornar quando os treinamentos forem liberados. A espera do protocolo médico e de uma posição da FPF, o presidente Edno Melo disse que se for necessário, para garantir a segurança de todos os profissionais, o próprio clube vai comprar os testes para identificação da covid-19.

"A gente não vai voltar se não tiver a garantia dos jogadores e da comissão técnica, então se para isso tiver que comprar esses testes a gente vai comprar. Não vamos poupar esforço nenhum nesse momento tão difícil para que a gente tenha o mínimo de segurança e para que todos comecem a treinar e voltar às competições. Eu acredito sim que a Federação vai rever esse ponto, hoje inclusive os testes já estão mais baratos, acho que ela vai rever e procurar fazer com todos", destacou o presidente do Náutico.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias