Cumprir as obrigações

Náutico: Edno Melo ressalta importância dos salários em dia na briga pelo acesso

Presidente do Náutico destacou também que está atento às cobranças da torcida por reforços, mas fala da cautela para se manter dentro do orçamento

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 05/08/2020 às 7:46
Notícia

Antônio Gabriel/Rádio Jornal
Edno Melo acredita que os salários em dia serão preponderantes para uma equipe conquistar o acesso para a Série A - FOTO: Antônio Gabriel/Rádio Jornal
Leitura:

A pandemia do novo coronavírus afetou vários setores econômicos do mundo e o futebol não foi diferente. Também bastante prejudicados com a diminuição de receitas, vários clubes tentam se reerguer e manter condições financeiras para manter os pagamentos aos seus atletas e funcionários. Contar com este fator em equilíbrio, pagando em dia, deve ser preponderante na briga pelo acesso à Série A. É o que acredita o presidente do Náutico, Edno Melo.

“No campeonato da Série B você vê muitos clubes em dificuldade. Essa pandemia deixou um rastro muito grande. Os clubes que estavam minimamente organizados ainda se sobressaíram. Nos que não conseguiram, estamos vendo uma confusão muito grande para voltar a ter competitividade. Muitos jogadores de alguns clubes vão se perder. Por isso é importante você manter uma tranquilidade, um ambiente de trabalho para que o elenco se preocupe exclusivamente com o jogo. É muito importante deixar essa preocupação para fora do campo, para que a parte administrativa faça”, afirmou o mandatário alvirrubro em entrevista ao repórter Antônio Gabriel, da Rádio Jornal.

 

Perder esse fôlego na reta final da competição, seja na briga por um acesso ou para se livrar do rebaixamento, por conta de atrasos salariais, é algo que esteve presente várias vezes na história do Náutico, principalmente nessa última década. O Timbu bateu na trave para subir à elite do futebol nacional em 2015 e 2016, e o mesmo cenário de falta de pagamentos piorou em 2017, quando a equipe foi rebaixada para a Série C. Agora, de volta à Segunda Divisão, a intenção é de fazer com que esse cenário se mantenha no passado do Náutico e a única preocupação do elenco seja com o futebol.

“Essa Série B vai ser um campeonato muito disputado e acredito que o que vai diferenciar nos momentos cruciais é exatamente o orçamento, o rigor no cumprimento do orçamento, a parte financeira vai pesar muito e nesta parte estamos muito preparados. Hoje o Náutico está com os salários em dia, tanto do futebol, como no administrativo, e isso vai pesar em uma decisão”, acrescentou Edno Melo.

O presidente do Náutico também comentou que tem acompanhado as cobranças da torcida por reforços. O time, que tem um desempenho abaixo do esperado, faz com que essa pressão dos alvirrubros aumente e a direção tente solucionar. Entretanto, essa busca não deve fugir das possibilidades que o Timbu pode pagar.

“É claro que estamos vendo, ouvindo a torcida, sabemos das deficiências do grupo e estamos buscando solucionar, seja com pratas da casa ou com contratações. A expectativa é essa, fazer um campeonato seguro, em que você comece e termine pagando o elenco, para manter um ambiente favorável, leve, e que a única preocupação deles seja o jogo e a vitória nos jogos”, concluiu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias