timbu

Técnico do Náutico comenta substituições por lesões

Hélio dos Anjos precisou tirar Rhaldney, Kieza e Hereda forçadamente de campo

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 11/12/2020 às 7:36
Notícia

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Hélio dos Anjos comandou o Timbu na vitória sobre o Brasil-RS. - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

O Náutico venceu o Brasil-RS na noite de quinta-feira (10) e ficou mais perto da saída da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B. Mas, a partida terminada em 1x0 no estádio dos Aflitos também chegou ao fim com três baixas na equipe alvirrubra. Durante o jogo, o técnico Hélio dos Anjos precisou tirar Rhadlney, Kieza e Hereda por lesões.

"Foi uma pena. Começamos a ter problemas muito cedo no jogo. Rhaldney com problema na região lombar, deu reflexo de dores na perna, perde velocidade e mobilidade. A substituição queimando uma das três paradas do jogo. Ele não suportaria até o intervalo baseado na informação do médico", explicou Hélio.

 

Rhaldney saiu antes dos 40 minutos do primeiro tempo, dando lugar a Matheus Trindade. No comecinho do segundo tempo, foi a vez de Kieza dar lugar a Paiva, também por lesão."Uma pena também, porque Kieza é importantíssimo no nosso conceito de jogo, sentiu posterior. Hereda teve um mal estar e também teve que sair", acrescentou o comandante alvirrubro.

Apesar dos problemas, Hélio dos Anjos destacou que não faltou competência nem competitividade por parte de seu time, fazendo um jogo que atendeu às necessidades do Náutico, dentro das circunstâncias impostas pelos problemas. Além da qualidade do Brasil-RS, 15º colocado, com 33 pontos somados.

"Fiquei satisfeito com a desenvoltura, nível de competitividade da equipe. São jogos sofridos, difíceis e a gente sabe que tem que ter algo mais do que tática, técnica e física. Tem que ter algo mais mental e o grupo foi muito forte mentalmente nesse jogo", concluiu o técnico alvirrubro.

O Náutico se mantém na zona de rebaixamento, agora com 27 pontos. A saída do Z4, porém, está mais perto. Acima do Timbu há o Figueirense, primeiro dentro da área de degola, com 28 pontos. O Paraná é o primeiro time fora, com 29 pontos.

Na próxima rodada, a 28ª, os dois adversários diretos têm jogos complicados, com times de dentro do G4, buscando o acesso à Série A. No sábado (12), o Figueirense recebe o Cuiabá, 4º colocado, com 44 pontos, à tarde. No começo da noite é a vez do Paraná, que visita o vice-líder América-MG, que soma 50. A chance do Timbu é grande por enfrentar, mesmo que fora de casa, um adversário do Z4, o Botafogo-SP, vice-lanterna com 23 pontos, às 18h15 do domingo (13).

Comentários

Últimas notícias