Leão

Presidente do Sport prega cautela com MP 984 assinada por Bolsonaro

Após assinatura da Medida Provisória, os clubes mandantes poderão negociar individualmente os direitos de transmissão

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 20/06/2020 às 7:08
Notícia
GUGA MATOS /ACERVO JC IMAGEM
Presidente Milton Bivar tem se desdobrado para estabilizar situação financeira do Sport - FOTO: GUGA MATOS /ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Enquanto Náutico e Santa Cruz estão mais otimistas, o Sport adotou uma postura mais cautelosa em relação a Medida Provisória 984 assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na última segunda-feira. Em entrevista ao Jornal do Commercio e Blog do Torcedor, o mandatário rubro-negro Milton Bivar frisou que prefere observar como "as peças do xadrez" irão se mexer antes definir o posicionamento sobre a questão dos direitos de transmissão das partidas, que agora, são exclusivamente dos times mandantes. A justificativa dele é que a mudança ainda é muito recente.

"Não existe problema. É uma coisa nova. Não tem como fazer uma comparação. É precipitação falar algo neste momento. Preciso estudar mais, aguardar, avaliar essa questão para poder opinar de fato. Até porque essa lei não impede que esses atuais contratos sejam renovados", afirmou o mandatário rubro-negro.

LEIA MAIS

"A covid-19 está mais controlada lá no Uruguai", diz Barcia na volta ao Sport

Milton Bivar foca nos salários atrasados e deixa reforços em segundo plano no Sport

Willian Farias sobre volta dos treinos com bola no Sport: "Era meu medo"

Presidente do Sport comenta imbróglio sobre Renê com Flamengo: "Precisa explicar"

Mesmo estando na Série A do Campeonato Brasileiro, o Leão sofreu uma grande redução no valor da cota da TV, que teria direito a receber neste ano. Isso por causa de um adiantamento feito por outras gestões que precisa ser pago até o fim deste ano.

Como se não bastasse esse grande desconto de R$ 16 milhões, o valor recebido no momento ainda é menor devido a redução feita pela Globo, emissora que detém os direitos de transmissão, durante o período de paralisação no futebol provocada pela pandemia do novo coronavírus. Assim, o Leão tem contado com o depósito de apenas R$ 500 mil.

Barcia

Após ter realizado o teste da covid-19 e o resultado dado negativo, o atacante Leandro Barcia trabalhou pela primeira vez, nessa segudna-feira, no centro de treinamento. A volta dele do Uruguai para o Recife demorou ainda por causa de um problema na documentação da esposa ao sair do país de origem, onde passou o período de paralisação.

"Peço desculpa pela chegada atrasada, teve o problema na fronteira. Como sou residente do Brasil, a família não pôde voltar. Então, ela (a esposa) ficou lá mesmo. Estou tranquilo porque a situação no nosso país não está tão complicada. Agora é focar no trabalho aqui no Sport", disse o jogador.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias