Leão

Direção do Sport afirma que pagou mais de R$ 40 milhões em dívidas

Relatório financeiro foi divulgado pelo Leão no site oficial

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 23/02/2021 às 18:51
Notícia
DIEGO NIGRO/ACERVO JC IMAGEM
Milton Bivar foi reeleito presidente do Sport para os anos de 2021 e 2022 - FOTO: DIEGO NIGRO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Nas vésperas da eleição, no dia 5 de março, a atual gestão do Sport divulgou no site oficial uma prestação de contas do passivo administrado nos últimos dois anos. Segundo a direção, mais de R$ 40 milhões foi pago em dívidas entre 2019 e 2020. Esse valor, de acordo com nota oficial divulgada, é referente a R$ 18 milhões de antecipações de cotas de TV, R$ 9 milhões retidos pela 12ª Vara da Justiça do Trabalho, R$ 11 milhões em parcelamentos e acordos diretos com ex-atletas, R$ 2 milhões de folhas salariais atrasadas de 2018 e R$ 300 mil de contas de energias atrasadas de 2018.

"Quando se iniciou um dos anos mais difíceis da história do Sport Club do Recife, o prognóstico era que o Clube tivesse ainda mais dificuldades, uma vez que a crise econômica que assolou o país estaria sendo ainda mais cruel com o Leão, que em 2018 fechou o ano com mais de R$ 200 milhões em dívidas, três contas de energia atrasadas e cinco folhas em atraso (administrativo e futebol)", informou o clube.

"Além disso, o Sport corria o risco de perder na justiça todos os atletas (base e profissional) que possuíamos vínculo. No entanto, os resultados foram outros, não apenas dentro de campo, como também fora dele", completou.

LEIA MAIS

Jair Ventura recebe bilhete de torcedor na entrega do lanche agradecendo permanência do Sport na Série A

Candidatos à presidência do Sport, Delmiro Gouveia e Nelo Campos 'trocam farpas' na Rádio Jornal

Saiba o tempo de contrato de cada jogador do atual elenco do Sport

Sub-20 no Estadual e time principal na Copa do Nordeste: o que pensa a direção do Sport para início de 2021

Um dos pontos mais importantes foi o esclarecimento da dívida de cerca de R$ 6 milhões com o Sporting, de Portugal, em relação ao não pagamento da compra do atacante André em 2017. Segundo a diretoria leonina, esse débito deve ser pago após a Série A e parte está à disposição da CBF.

"Em gestões anteriores, o Sport adiantou as cotas de televisão que deveriam ser pagas nos anos de 2019 e 2020, esses adiantamentos chegaram ao montante de R$18 milhões, e deveriam ser pagos em duas parcelas de R$9 milhões cada, a primeira em 2019 e a segunda em 2020", disse o Leão.

"O acordo feito pela gestão atual do Leão conseguiu parcelar a dívida de forma diferente, tendo sido pagos R$2 milhões na série B de 2019, e o saldo de R$16 milhões durante a Séria A de 2020, valores que agora estão integralmente pagos, assim como nenhum valor foi adiantado junto à emissora detentora dos direitos de transmissão", acrescentou a diretoria rubro-negra.

A gestão do Sport ainda revelou que conseguiu criar um "caixa" na Justiça de Trabalho para o pagamento de futuras dívidas. Ainda foi lembrado a quitação de dívidas com Mark Gonzalez, Diego Felipe, Rogério, Jair, Lenis e Matheus Gonçalves. Como também o pagamento em andamento de acordos com Durval, Deivid, Agenor e Magrão. Isso contando a dívida paga ao Atlético-MG sobre André e com um dos empresários de Rithely.

Outro detalhe destacado é que o Leão está perto de fechar um grande acordo com o Governo Federal sobre os débitos. O que deve ser em torno de R$ 90 milhões.

"Significa dizer que além de sanar uma série de débitos de gestões passadas, a atual gestão conseguiu a proeza de angariar um fundo para futuros acordos ou processos de cerca R$ 9 milhões. Tudo fruto de muito trabalho, competência e “pé no chão” ao gastar menos do que arrecada, fazendo com que o que sobra seja utilizado para amortizar as dívidas", escreveu o Sport, em nota oficial.

Comentários

Últimas notícias