COLUNA DO ESTADÃO

Ministro da Defesa, general Braga Netto jogou a pá de cal no voto impresso

General da reserva ouvido pela Coluna do Estadão avalia que a PEC do voto impresso foi "enterrada" após a reação da classe política, do Judiciário e da sociedade diante da insistência do governo

ALBERTO BOMBIG
ALBERTO BOMBIG
Publicado em 23/07/2021 às 7:00
Notícia
JOSÉ DIAS/PR
Braga Netto vocalizou um assunto que havia muito surgia nas rodas de conversas entre militares - FOTO: JOSÉ DIAS/PR
Leitura:

Em sua ameaça ao Congresso, o ministro e general da reserva Braga Netto vocalizou um assunto que havia muito surgia nas rodas de conversas entre militares: a suposta "necessidade" de revisão do sistema eleitoral do País, mais especificamente, o escrutínio dos votos por meio eletrônico/digital. Até mesmo militares de alta patente que não guardam qualquer simpatia a Jair Bolsonaro compactuam com a ideia, em privado. Agora, um deles, ouvidos pela Coluna, avalia que a afoiteza do presidente e a pressão de Braga Netto interditaram o debate.

Deu ruim

Para esse mesmo general da reserva, a PEC do voto impresso foi "enterrada" após a reação da classe política, do Judiciário e da sociedade diante da insistência do governo.

Não...

A declaração de Hamilton Mourão reafirmando as eleições de 2022 foi muito elogiada nos meios militares. O vice falou em nome de um grupo.

...é assim

A fala serviu como um freio de arrumação de parte dos fardados diante da confusão provocada pelos fanáticos ideológicos bolsonaristas: defender "voto auditável" é uma coisa, ameaçar de golpe a democracia, outra, dizem.

Mais...

Se ficar confirmado o diagnóstico de que o debate sobre o voto impresso, finalmente, está interditado, sobrará dessa confusão toda apenas uma narrativa golpista para Bolsonaro tirar do colete, caso venha a ser derrotado em 2022.

...uma

Claro, por ora, Bolsonaro colhe benefícios imediatos de mais uma crise fabricada por ele próprio: a pandemia, o Fundo Eleitoral, a inflação e tantos outros problemas reais do País e do governo ficaram em segundo plano.

Missão...

Presidentes de partidos do Centrão já passaram ao futuro ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), sua primeira demanda: convencer Jair Bolsonaro a não vetar o fundão de R$ 5,7 bilhões.

...impossível?

A tarefa será árdua. Mas Nogueira pode, ao menos, articular um valor do fundo "mais favorável" ao Congresso

Veja bem

Mesmo que Bolsonaro vete o Fundo Eleitoral, como já prometeu, o presidente do PP pode garantir algo em torno de R$ 4 bilhões, disse um dirigente do Centrão. Até porque, como bem lembrou, Bolsonaro precisará de recursos no ano que vem...

Novo...

O governo do Estado de São Paulo selecionou dois projetos de uma nova rodovia que deverá ligar a capital paulista ao Porto de Santos. Esse corredor multimodal será alternativa para o escoamento da produção nacional.

...modal

As empresas vencedoras terão 120 dias para aprofundarem os estudos, que serão analisados na próxima fase. O plano é que esse novo corredor logístico faça a conexão do Rodoanel Mario Cova até a margem esquerda do Porto e com a rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Voz...

Uma das lideranças mais fortes da Colômbia, a prefeita de Bogotá, Claudia López (Aliança Verde), fala sobre a crise política em seu país em evento da Fundação FHC e da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (Raps).

...feminina.

O webinar Colômbia: Crise Política e Novos Atores Sociais hoje (sexta-feira, 23), às 11h com transmissão pelo Facebook da Raps e da FFHC.

Com Marianna Holanda.

PRONTO, FALEI!

Carlos Lupi

Presidente do PDT

"Braga Netto é ministro do Brasil, não do Bolsonaro. A função do presidente foi escolhê-lo. A partir daí, é preciso se ater ao dever constitucional das Forças".

Comentários

Últimas notícias