Coronavírus

Navio de cruzeiro na Califórnia tem 21 infectados por coronavírus

No navio há 3.533 pessoas, sendo 2.422 passageiros e 1.111 tripulantes, de 54 nacionalidades

AFP
AFP
Publicado em 06/03/2020 às 21:08
Notícia
Foto: INTERPRESS/AFP/
Navio de quarentena na costa da Califórnia - FOTO: Foto: INTERPRESS/AFP/
Leitura:

Os testes para o novo coronavírus revelaram que 21 pessoas a bordo de um navio de cruzeiro fundeado na costa da Califórnia estão infectadas, revelou o vice-presidente Mike Pence nesta sexta-feira, durante entrevista na Casa Branca.

Segundo Pence, 46 pessoas foram examinadas e "21 a bordo deste navio deram positivo para o coronavírus, 24 apresentaram resultado negativo e há um caso indefinido".

>> Para explicar alta do dólar, Guedes cita coronavírus, desaceleração, incerteza e política

>> Pernambuco monitora oito casos suspeitos do novo coronavírus

>> Eliminatórias da Ásia adiadas por causa do coronavírus

Dos 21 infectados, dois são passageiros e 19, tripulantes.

"Desenvolvemos um plano que será implementado neste final de semana para levar o navio a um porto não comercial. Todos os passageiros e a tripulação serão examinados para detectar o coronavírus, e os que necessitarem de quarentena, serão colocados em quarentena. Os que precisarem de atendimento médico adicional, receberão atendimento".

Três pessoas da viagem anterior do navio - São Francisco-México-São Francisco - ficaram doentes.

No navio Grand Princess, que interrompeu a viagem ao Havaí e voltou a San Francisco, viajou um homem de 71 anos que morreu depois de contrair o novo vírus, tornando-se o primeiro caso fatal na Califórnia.

A vítima, que fez a rota San Francisco-México-San Francisco, faleceu pouco depois de desembarcar.

No navio há 3.533 pessoas, sendo 2.422 passageiros e 1.111 tripulantes, de 54 nacionalidades.

Ao menos 200 pessoas contraíram o vírus nos Estados Unidos, mas as autoridades se preparam para um aumento significativo à medida em que os testes são realizados.

Na Califórnia há 60 pessoas diagnosticadas com o novo vírus e um óbito. No estado de Washington há 79 infectados e 11 mortos.

A propagação do vírus chegou a algumas universidades de Seattle, que suspenderam as aulas presenciais.

A Universidade de Washington anunciou que aulas e provas serão ministradas on-line.

A presidente da universidade, Ana Mari Cauce, disse que, como "medidas preventivas", em vista da "expansão contínua da Covid-19 na região, a partir da próxima segunda-feira, todos os cursos e provas finais serão aplicados online até o final do trimestre de inverno (boreal), em 20 de março".

"Planejamos retomar as operações normais das aulas quando o trimestre da primavera começar em 30 de março, apesar de esperarmos pelas indicações de saúde pública".

A universidade, que tem uma população estudantil de quase 46.000 pessoas, está localizada em Seattle, uma região que viu um aumento no número de casos de coronavírus.

As autoridades da universidade também disseram na sexta-feira que um membro de sua equipe supostamente testou positivo para o vírus (falta de confirmação das autoridades federais) e ficou em quarentena em casa. Eles também indicaram que o prédio onde essa pessoa trabalhava estava fechado para limpeza profunda.

Coronavírus pelo mundo

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias