pesquisa

Luz do sol destrói coronavírus rapidamente, afirma estudo americano

"Nossa observação mais impressionante até o momento é o poderoso efeito que a luz solar parece ter sobre a morte do vírus, tanto na superfície quanto no ar", disse William Bryan, consultor de ciência e tecnologia do Departamento de Segurança Interna

AFP
AFP
Publicado em 24/04/2020 às 9:33
Notícia
GETTY IMAGENS
"Nosso estudo demonstra que os pacientes pré-sintomáticos têm alto desprendimento de carga viral", concluíram os pesquisadores - FOTO: GETTY IMAGENS
Leitura:

JC
Boa notícia - JC

O novo coronavírus é rapidamente destruído pela luz do sol, de acordo com um novo estudo anunciado por uma autoridade dos EUA na última quinta-feira (23), que traz esperança de que sua propagação possa diminuir durante o verão. William Bryan, consultor de ciência e tecnologia do Departamento de Segurança Interna, disse a repórteres na Casa Branca que cientistas do governo descobriram que os raios ultravioletas têm um impacto potente.

>>Animais se reaproximam de centros urbanos e natureza dá sinais de recuperação durante quarentena do coronavírus

>>Em teste com 3 mil pessoas, Nova York identifica 14% com anticorpos do coronavírus

>>Estados Unidos se aproxima de 50.000 mortes por coronavírus, com 3.176 óbitos em 24 horas

>>Gatos de Nova York são os primeiros animais de estimação a contrair coronavírus no Estados Unido

AFP
Por do sol na Inglaterra - AFP
AFP
Por do sol na Inglaterra - AFP
Pixabay
Luz do Sol - Pixabay
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Luz do Sol - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Por do sol na praia de Ondina - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Por do sol na praia de Ondina - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Pixabay
Calor - Pixabay

"Nossa observação mais impressionante até o momento é o poderoso efeito que a luz solar parece ter sobre a morte do vírus, tanto na superfície quanto no ar", disse ele. "Vimos um efeito semelhante tanto com a temperatura quanto com a umidade, o aumento da temperatura ou da umidade ou ambas é geralmente menos favorável ao vírus".

O consultor apresentou um slide resumindo os resultados do experimento realizado no Centro Nacional de Análise e Contramedidas da Biodefesa. Ele mostrou que a meia-vida do vírus - o tempo necessário para reduzir sua quantidade à metade- foi de 18 horas quando a temperatura estava de 21 a 24 graus Celsius com uma umidade de 20% em uma superfície não porosa. Isso inclui superfícies como maçanetas e aço inoxidável, mas a meia-vida caiu para seis horas quando a umidade subiu para 80% - e apenas dois minutos quando a luz solar foi adicionada à equação.


>>Dólar bate recorde e fecha o dia cotado a R$ 5,52

>>Necropsias revelam que coronavírus teria começado a se disseminar em janeiro nos EUA

Quando o vírus foi suspenso no ar, em aerossol, a meia-vida foi de uma hora quando a temperatura estava de 70 a 75 graus com 20% de umidade. Na presença da luz do sol, o tempo caiu para apenas um minuto e meio. Bryan concluiu que as condições do verão "criarão um ambiente com uma transmissão que pode ser reduzida". Entranto, ele alertou que a propagação reduzida não significa que o patógeno seria eliminado completamente e que as medidas de distanciamento social não podem ser totalmente levantadas."Seria irresponsável dizer que percebemos que o verão matará totalmente o vírus e que as pessoas poderiam ignorar essas diretrizes", afirmou.

 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias